Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
16/08/2006 - 20h36

Berzoini diz que PT não está preocupado com seus sanguessugas

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini (SP), disse hoje que o partido não tem pressa em julgar os dois parlamentares acusados de envolvimento com a máfia das ambulâncias. A CPI dos Sanguessugas acusou a senadora Serys Slhessarenko(PT-MT) e o deputado João Grandão (PT-MS) de terem recebido dinheiro da quadrilha.

"Nossa posição com relação a essas pessoas é que eles têm o direito de defesa, que vão exercer junto ao parlamento e a Justiça', disse.

Berzoini afirmou que não há um prazo definido no PT para que os dois parlamentares sejam julgados pela legenda, "nem a preocupação de resolver isso agora".

O presidente do PT disse que já pediu explicações aos dois parlamentares e que eles negaram qualquer envolvimento com a máfia dos sanguessugas. Com relação a senadora Serys, ele disse que não há razão para que o partido tenha convicção de culpa. "Ela já afirmou que não medo de investigação", disse.

A CPI dos Sanguessugas acusou a senadora Serys de ter recebido, por intermédio do genro, R$ 35 mil da quadrilha em troca de apresentar emenda ao Orçamento para compra de ambulância. João Grandão teria recebido R$ 25 mil.

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: os partidos devem expulsar os parlamentares citados na lista da CPI dos Sanguessugas?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página