Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/08/2006 - 09h32

Senador insinua que corrupção é geral, diz Biscaia

Publicidade

da Folha de S.Paulo, em Brasília

O presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), contou numa reunião reservada que o senador Ney Suassuna (PMDB-PB) disse que "90% dos parlamentares do Congresso recebem uma beirada das emendas".

"Veja, eu vou dizer até que um senador chegou e disse assim, como se eu fosse ingênuo. O senador Ney Suassuna: 'Deputado, o senhor não sabia que 90% dos parlamentares recebem uma beirada nas emendas'", disse.

A declaração foi feita em 3 de agosto, quando o empresário Luiz Antonio Trevisan Vedoin --apontado como líder da máfia das ambulâncias-- depôs à CPI na PF.

Segundo Biscaia, ele teria respondido a Suassuna o seguinte: "Eu não sabia que 90%, senador, dos parlamentares cometiam crime".

As declarações não constam no relatório parcial da CPI. No documento, Suassuna é apontado como um dos beneficiários do esquema porque apresentou emendas que resultaram na compra de ambulâncias da Planam. Além disso, segundo documentos apresentados por Luiz Antonio, Marcelo Cardoso, ex-assessor de Suassuna, recebeu R$ 225 mil em troca das emendas.

Por meio de nota, Suassuna rechaçou o conteúdo das declarações de Biscaia. "O senador acredita que deve estar havendo um equívoco em relação ao interlocutor, pois rechaça qualquer afirmação nesse sentido", disse. O senador "informa que esteve na CPI em apenas duas ocasiões, as duas durante audiências abertas".

Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: os depoimentos dos empresários sanguessugas devem ser usados como provas?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página