Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/08/2006 - 20h56

Gabeira volta a acusar PSB de envolvimento com sanguessugas

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) apresentou hoje documentos que comprovariam a ingerência do PSB na aprovação de projetos para a compra de ônibus no Ministério da Ciência e Tecnologia. Segundo Gabeira, os técnicos da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), órgão vinculado à pasta, eram orientados a aprovar projetos mesmo que estivessem em desacordo com a legislação.

Gabeira acusa o partido de ter montado no Ministério da Ciência e Tecnologia esquema semelhante do identificado no Ministério da Saúde envolvendo ambulâncias. Na Ciência e Tecnologia, a quadrilha dos sanguessugas visava ônibus do Programa de Inclusão Digital. Os programas eram aprovados pela Finep e os equipamentos vendidos a preços superfaturados às prefeituras.

Os processos chegavam para a análise dos técnicos da Finep, conforme documentos apresentados pelo deputado, com a inscrição "encomenda vertical".

Segundo Gabeira, era uma senha para que os analistas aprovassem os projetos sem contestações. Um dos funcionários teria recebido de "presente" uma viagem para Las Vegas. Gabeira disse acreditar que pode ser uma forma de o funcionário não denunciar o esquema.

A empresa que fabricava os ônibus era a KM, sediada em Pernambuco. Conforme Gabeira, o advogado da empresa é o irmão do ex-ministro Eduardo Campos (Ciência e Tecnologia), Antonio Campos. O deputado disse que leu na internet que Campos justificou não ter ingerência sobre os negócios do irmão e ironizou. "Acho até razoável essa explicação", alfinetou.

Com os documentos que têm, Gabeira disse que estão colhidas as provas para demonstrar que a Finep "forçou decisões técnicas". Ele afirmou que agora cabe à CPI investigar de quem partiu a ordem para aprovar projetos que se revelaram em prejuízos para os cofres públicos. Alguns ônibus comprados por prefeituras dentro do programa custaram R$ 300 mil, embora não fossem novos.

O PSB ingressou no STF (Supremo Tribunal Federal) com um processo contra Gabeira pelas denúncias. O deputado disse que está "muito preocupado com isso".

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: você é a favor do fim do voto secreto na votação de cassação de mandatos parlamentares?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página