Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/08/2006 - 19h54

Deputado apresenta defesa à CPI e dispara contra Gabeira

Publicidade

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

O deputado Philemon Rodrigues (PTB-PB), notificado hoje pela CPI dos Sanguessugas, foi o primeiro a apresentar defesa à comissão contra as denúncias de que estaria envolvido na compra superfaturada de ambulâncias. Rodrigues foi pessoalmente à sala da CPI, instalada no subsolo do Senado Federal, para entregar cópia de trechos do depoimento do empresário Luiz Antonio Vedoin, sócio da Planam, à Justiça Federal.

O deputado afirma que, no depoimento, Vedoin deixou claro que ele não tem nenhuma participação no esquema dos sanguessugas. 'Ele me inocentou neste depoimento. Eu não tenho nada a ver com isso tudo', disse.

Rodrigues atribui as denúncias a uma suposta 'perseguição' de membros da CPI por integrar a bancada evangélica da Câmara. Segundo ele, o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), sub-relator da comissão, tem motivos pessoais para persegui-lo.

'Eu sempre tive debates calorosos com esse membro da CPI. Ele defende coisas como o casamento de pessoas do mesmo sexo e o uso de drogas, o que condeno. Ele está se esforçando para me colocar entre os sanguessugas, mas não tem provas', disse.

Procurado pela Folha Online, o deputado Fernando Gabeira não retornou as ligações para comentar as acusações de Rodrigues.

Além de Philemon Rodrigues, a CPI notificou hoje o deputado Salvador Zimbaldi (PSB-SP) e o senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) para que apresentem explicações sobre as denúncias apresentadas por Vedoin.

Segundo o empresário, Rodrigues teria recebido 10% do valor de uma ambulância montada pela Planam. Zimbaldi, por sua vez, teria sido beneficiado com a concessão de um ônibus para uma fundação de saúde. Já o senador Antero Paes de Barros foi acusado por Vedoin de ter recebido R$ 40 mil em propina, por intermédio do deputado Lino Rossi (PP-MT), para a apresentação de emenda no valor de R$ 400 mil para a compra superfaturada de ambulâncias.

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: você é a favor do fim do voto secreto?
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página