Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/01/2005 - 12h19

Saiba mais sobre como é feito o cálculo do risco-país

Publicidade

da Folha Online

Tire suas dúvidas sobre o risco-país.

O que significa esse indicador?

Ele reflete a percepção de segurança que os investidores estrangeiros têm em relação à capacidade de um país de pagar sua dívida externa.

Como é medido?

Esse risco é medido pelo número de pontos percentuais de juros que determinado governo tem de pagar a mais que os EUA para conseguir empréstimos no exterior.

Um risco em torno de 400 pontos significa que os títulos do país pagam ao investidor, em média, um prêmio extra de 4%, na comparação a um título dos EUA, considerado de risco zero.

Quem calcula o risco-país?

O banco americano de investimentos JP Morgan.

Quando foi criado esse índice?

Em 1992. Mas o Brasil só passou a integrá-lo em 1994.

Por o risco Brasil é alto?

Investidores externos dizem que cobram muito para emprestar para o Brasil porque têm dúvidas quanto ao futuro político e econômico do país.

Outro argumento usado para explicar é que, na década de 80, o país promoveu duas vezes o calote de sua dívida externa.

Qual é o menor e o maior risco Brasil da história?

O menor é de 337 pontos, em 22 de outubro de 97. O maior é de 2.436 pontos em 27 de setembro de 2002.

Por que o indicador foi criado?

O objetivo do JP Morgan era criar um termômetro para acompanhar em tempo real a variação dos rendimentos dos títulos da dívida de mercados emergentes.

Como é calculado o risco-país?

Diariamente, em tempo real, o escritório do JP Morgan em Nova York calcula o retorno médio de cada título da dívida do país. Os papéis são selecionados de acordo com sua participação no mercado.

Quantos países são pesquisados?

19 no total. Da América Latina, estão Brasil, Argentina, Colômbia, México, Panamá, Peru, Equador e Venezuela.

Os não-latinos são Bulgária, Egito, Malásia, Marrocos, África do Sul, Turquia, Ucrânia, Polônia, Rússia, Nigéria e Filipinas.

Que tipo de recomendação ou orientação a investidores se faz com base nesse número?

Assim como os investidores, o JP Morgan usa o índice para fazer recomendações de investimento. Por exemplo, pode-se recomendar a compra de títulos da dívida de determinado país, de acordo com o movimento registrado pelo índice, e a venda de títulos em outro país, ainda tendo como base o comportamento do índice.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o risco Brasil
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página