Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/07/2005 - 18h36

Coca-Cola compra Sucos Mais e entra no mercado de sucos

Publicidade

FABIANA FUTEMA
da Folha Online

A gigante Coca-Cola anunciou hoje a aquisição do controle da nanica Mais Indústrias de Alimentos, dona da marca Sucos Mais. A multinacional por cerca de R$ 110 milhões. Nesse valor, segundo a empresa, estão incluídos os investimentos que serão feitos na linha de produção da Sucos Mais.

A Mais tem apenas uma fábrica no país, localizada em Linhares (ES). Mesmo assim, a empresa --fundada há cerca de dois anos-- já é a segunda maior no mercado brasileiro de sucos. Esse segmento é liderado pela mexicana Del Valle.

Com esta operação, a Coca-Cola Brasil ingressa no segmento adulto de sucos prontos para beber. A companhia já atua no país com uma marca de bebidas infantis: a Kapo

A Folha Online apurou que as negociações entre a Coca e a Mais começaram no final do ano passado. Mas analistas do mercado disseram que a oferta da Coca-Cola era inferior às pretensões da Sucos Mais. O martelo entre as duas companhias foi batido somente nesta sexta, depois da Coca-Cola elevar sua proposta --que era inicialmente de R$ 60 milhões, segundo analistas do mercado.

A Sucos Mais era controlada anteriormente por dois grupos brasileiros: o WRV e Monte Santo Tavares. A Coca-Cola informou que o grupo Monte Santo Tavares permanecerá como sócio na Sucos Mais.

Com a reestruturação, a Coca-Cola passará a deter 82% das ações com direito a voto e 41% do capital total da Sucos Mais.

A Coca-Cola já investiu R$ 3 bilhões no Brasil nos últimos cinco anos. O Brasil é o terceiro maior mercado mundial para a multinacional.

O presidente da Coca-Cola Brasil, Brian Smith dará mais detalhes sobre a operação numa solenidade marcada para quinta-feira, em Linhares. O evento contará com a participação do governador do Espírito Santo, Paulo Hartung.

Especial
  • Leia mais sobre a Coca-Cola
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página