Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
18/03/2002 - 19h34

Novela "Vale Tudo" volta ao ar com atores hispânicos

Publicidade

da EFE, no Rio de Janeiro

A novela brasileira "Vale Tudo" será regravada a partir de abril para ser exibida no mercado hispânico dos Estados Unidos. A informação foi dada hoje pela Rede Globo de televisão. A nova versão será realizada por meio de uma parceria da Globo com a Telemundo, segundo maior canal de TV aberta dos EUA.

"Vale Tudo", que no final dos anos 80 e começo dos 90 bateu recordes de audiência em muitos dos 32 países onde foi exibida, terá agora uma versão nova e atualizada, com a participação de atores do México, Peru e Venezuela.

O peruano Diego Bertie viverá o papel de Ivan Meireles (Antonio Fagundes na versão original) e a mexicana Itatí Cantoral, que interrompeu uma longa carreira na Televisa para assinar com a Globo, será Raquel (papel feito por Regina Duarte).

O projeto vinha sendo estudado há dois anos e será necessário algum tempo para selecionar atores hispânicos de diversos países. A novela será gravada durante nove meses, nos estúdios da TV Globo, no Rio de Janeiro.

Embora o primeiro mercado seja a população hispânica dos Estados Unidos, as duas redes não descartam sua exibição em outros países da América.

A história original de "Vale Tudo", de Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Bresseres, reuniu atores brasileiros como Glória Pires, Regina Duarte e Antonio Fagundes. A telenovela foi exibida no Brasil entre maio de 1988 e janeiro de 1989.

Sua história de tramas e paixões humanas conta a saga de Maria de Fátima, uma menina convencida de que a honestidade não vale a pena e que, depois de vender uma propriedade rural da família para mudar-se para o Rio de Janeiro, usa todos os meios possíveis para vencer como modelo. Sua mãe, Raquel, está na linha oposta e acredita que somente com o trabalho se pode alcançar uma situação mais digna.

Um dos personagens mais lembrados da novela é o da vilã Odete Roitman (Beatriz Segall), cujo assassinato marcou um dos pontos cruciais da trama e gerou apostas sobre a identidade do assassino.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página