Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
01/05/2002 - 10h49

Encontro de Leo e Lucas rende picos de 63 pontos em "O Clone"

Publicidade

do Agora

A novela das oito da Globo alcançou 63 pontos de pico ontem, quando Mel foi internada e Lucas viu seu clone pela primeira vez. A média de audiência foi de 56 pontos.

No horário de "O Clone", 73% dos aparelhos de TV ligados estavam sintonizados na Globo. Nos momentos de pico, o percentual subiu para 79.

As cenas de maior impacto foram ao ar no último bloco da novela, entre 22h e 22h15. Em uma delas, Mel (Débora Falabella) teve uma crise de abstinência e foi internada em uma clínica de recuperação de drogados. Em seguida, Lucas (Murilo Benício) viu pelo espelho o reflexo de Leo. Nesses instantes, mais de 5 milhões de pessoas assistiam à novela só na Grande São Paulo.

"O Clone" já é a trama global que registrou a maior média de audiência (45 pontos até o capítulo 180) desde 1998.

A trama superou sucessos como "Terra Nostra" (1999), "Laços de Família" (2000) e "Porto dos Milagres" (2001). Até o capítulo 180, as três novelas registraram média entre 43 e 44 pontos de ibope. Cada ponto equivale a 80 mil telespectadores na Grande São Paulo.

Tanto sucesso, segunda uma pesquisa qualitativa realizada pela emissora, se deve a três fatores: drogas, cultura muçulmana e clonagem.

De acordo com a pesquisa, o telespectador avalia que a "novela cumpre papel fundamental ao abordar o tema da droga". Observa ainda que a trama não evita mostrar o prazer do uso da droga, mas dá foco aos prejuízos que causa.
Sabendo do trunfo que tem nas mãos, o diretor de "O Clone", Jayme Monjardim, chegou a dizer que faria a novela chegar aos 70 pontos.

"Talvez o encontro de Lucas e Jade com Leo ou os problemas que Mel enfrenta com as drogas dêem esse resultado", arriscou Giovanna Antonelli, na semana passada.

O primeiro beijo entre Jade e o clone será na próxima segunda.


Leia mais:
  • Crise de abstinência dá recorde a novela


  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página