Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/11/2002 - 03h05

Miramax inicia campanha para indicar "Cidade de Deus" ao Oscar

SILVANA ARANTES
da Folha de S.Paulo

O presidente da Miramax, Harvey Weinstein, reservou ontem duas horas de sua agenda para discutir com Fernando Meirelles a campanha que o estúdio fará em Hollywood pela indicação de "Cidade de Deus", longa do cineasta brasileiro, ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

O encontro em Nova York acontece depois que a Itália confirmou a indicação de "Pinóquio", de Roberto Benigni, cineasta que derrotou "Central do Brasil", em 1999, com "A Vida É Bela", e cujo distribuidor internacional é a mesma Miramax.

No entanto Meirelles não acredita que o filme italiano rivalizará com "Cidade de Deus", provocando uma divisão de esforços do estúdio. "A Miramax vai lançar "Pinóquio" nos Estados Unidos dublado em inglês. Benigni quer disputar a categoria de melhor filme", disse.

Se o caminho para uma nomeação entre os cinco concorrentes à estatueta parece fácil, o cineasta brasileiro é moderado quanto à possibilidade de vencer. "Acho que há remota chance de premiação, mas gostaria de ser nomeado, para relançar o filme no Brasil e consolidar um novo patamar para filmes brasileiros. Quem sabe assim os exibidores comecem a apostar mais em nosso cinema."

Lançado no dia 30 de agosto, "Cidade de Deus" permanece em cartaz em 170 salas brasileiras. Na terça-feira, o filme ultrapassou a bilheteria de "Xuxa e os Duendes", tornando-se o longa brasileiro mais visto no país desde 1994, ano do início da retomada da produção nacional.

O público registrado até anteontem é de 2.762.625 pessoas. "Cidade de Deus" é o quinto filme mais visto este ano no Brasil. A Lumière -que lançou "Cidade de Deus" no país e tem acordo de exclusividade com a Miramax no Brasil- projeta para o fim de dezembro a "freada" de público nos cinemas, coincidindo com grandes lançamentos internacionais.

"Cidade de Deus" deverá ter feito até lá 3,1 milhões de espectadores. Se obtiver a indicação ao Oscar, o filme será relançado em todo o país, e a estimativa da distribuidora é registrar mais 1 milhão de espectadores.

O diretor-executivo da Lumière, Bruno Wainer, está otimista em relação à indicação de "Cidade de Deus" ao Oscar e às suas chances de vitória. "Só com "Central do Brasil" tivemos um momento tão favorável. Mas, naquele ano, houve o fenômeno "A Vida É Bela". Desta vez, não há nenhum bicho-papão, já que a obra-prima de Almodóvar ficou de fora", diz.

A Espanha preteriu o almodovariano "Fale com Ela" para indicar "Los Lunes al Sol", de Fernando León de Aranoa. O filme tem Javier Bardem como protagonista e venceu este ano o Festival de San Sebastián, cujo júri foi presidido pelo cineasta Wim Wenders.

"Los Lunes al Sol" é o terceiro longa de Aranoa, 34, que acumula prêmios por suas duas realizações anteriores: "Barrio" (1998) e "Familia" (1997). Em suma, não é um candidato desprezível.

Wainer pondera que existe uma conjuntura extra-cinematográfica favorável ao Brasil. "O país acabou de dar um show de democracia para o mundo. E o mundo vem pedindo aos Estados Unidos que dê mais atenção para a América Latina", afirma.

O prazo para apresentação de candidaturas ao Oscar se esgota no próximo dia 2. O anúncio dos nomeados em todas as categorias será feito em 11 de fevereiro. A cerimônia de entrega das estatuetas está marcada para 23 de março.

Os "compromissos de campanha" de Meirelles no Estados Unidos já começaram. Em Nova York, ele participa de projeções para as sociedades cinematográficas National Board of Review e Bafta. Em seguida, repetirá a dose em Los Angeles.

Nesta semana, "Cidade de Deus" foi indicado em Berlim ao European Film Award, que se realiza no dia 7 de dezembro.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página