Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/02/2007 - 18h57

Ozualdo Candeias, diretor do cinema marginal, morre em SP

Publicidade

da Folha Online

Considerado um dos pioneiros do cinema marginal com o filme "A Margem" (1967), o diretor Ozualdo Candeias morreu às 15h desta quinta-feira aos 88 anos, de insuficiência respiratória. O diretor estava internado no Hospital Brigadeiro, na capital paulista.

Ana Ottoni/Folha Imagem
Ozualdo Candeias morreu na capital paulista
Ozualdo Candeias morreu na capital paulista
Ozualdo Ribeiro Candeias nasceu em Cajobi, no interior de São Paulo. Sua primeira experiência com a direção cinematográfica foi o curta "Tambau - Cidade dos Milagres" (1955), que já trazia elementos característicos de sua obra, como a retratação dos miseráveis, a ironia e a provocação. Além de "A Margem", estão entre seus longas mais emblemáticos "As Belas da Billings" e "O Vigilante".

O cineasta também dirigiu e produziu curtas-metragens sobre a Boca do Lixo. Com José Mojica Marins, o Zé do Caixão, dirigiu em 1968 a "Trilogia de Terror", composta por três contos --ele assinou "O Acordo", que fala de um pacto demoníaco pelo qual uma mãe entrega sua filha virgem ao Diabo.

Candeias também trabalhou com Marins em "Ritual de Sádicos" (1969), no qual atuou. João Silvério Trevisan, David Cardoso, Rubem Biáfora e Valêncio Xavier foram outros cineastas que contaram com sua colaboração.

O corpo de Candeias será velado hoje, a partir das 21h, no hospital Beneficência Portuguesa.

Confira os longas-metragens de Candeias:

"A Margem" (1967)
"Trilogia de Terror" (1968), com José Mojica Marins
"Meu Nome É Tonho" (1969)
"A Herança" (1970), baseado em "Hamlet" de Shakespeare
"Zézero" (1974)
"A Opção" (1981)
"Manelão, o Caçador de Orelhas" (1982)
"A Freira e a Tortura" (1983), adaptação da peça de Jorge Andrade
"As Belas da Billings" (1987)
"O Vigilante" (1992)

Leia mais
  • Blog dá caminhos para entender obra do cineasta

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Ozualdo Candeias
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página