Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/03/2007 - 10h10

"Luz do Sol" dá nova roupagem a velhos sucessos dos anos 80

Publicidade

CARMEN POMPEU
da Folha Online

A nova trama das 20h30, da Record, "Luz do Sol", que estréia no dia 21 deste mês, no lugar de "Bicho do Mato", trabalha com clichês já aprovados. Mas, é claro, eles receberam uma nova roupagem com o objetivo de agradar à audiência dos dias atuais. Quem tem mais de 30 anos e uma boa memória vai perceber isso logo na abertura. A logomarca remete a "Sol de Verão" -- telenovela produzida e exibida pela Rede Globo entre os anos de 1982 e 1983, que tinha Irene Ravache e Jardel Filho como protagonistas. "Garota Dourada" -- hit dos anos 80 interpretada por Pepeu Gomes e Rádio Táxi-- é a música-tema, agora, numa versão reggae cantada por Felipe Dylon.

Divulgação
"Luz do Sol" tem a Praia de Saquarema, no Estado do Rio, como um de seus cenários
"Luz do Sol" tem a Praia de Saquarema, no Estado do Rio, como um de seus cenários
No elenco, experientes atores (Luiza Tomé, Patrícia França, Bemvindo Sequeira, Paulo Figueiredo, Zezé Motta, entre outros)-- a maioria com passagem pela Globo-- se misturam a jovens talentos (Luma Costa, Thiago Gagliasso, Letícia Colin, Duan Socci e Eduardo Pires). Gente jovem, bonita e bronzeada.

Tendo as praias de Angra dos Reis, Saquarema e Barra da Tijuca como cenários, a novela começa com duas histórias distintas, que, a certa altura se entrelaçam.

A primeira conta o drama do desaparecimento de Adriana, "Drica", personagem vivida por Luma Costa. Herdeira de família rica e tradicional, ela some na festa de cinco anos.

A autora Ana Maria Moreztsohn --ex-Globo responsável por novelas como "Esplendor", "Sabor da Paixão" e "Estrela-Guia"-- revela ter se inspirado na história do menino Carlinhos, desaparecido no Rio em 1978 e nunca mais reencontrado. Mas a ligação com o mundo real se resume ao mistério. "Não faço novela-verdade", disse a autora. Segundo ela, não haverá cenas picantes. "É uma novela para a família, onde todos podem assistir: da vovó ao netinho", afirmou.

Ao contrário do que aconteceu com Carlinhos, Drica será localizada. Mas até isso acontecer -- na segunda passagem de tempo da trama --, são postos em destaque o amor, os relacionamentos e a força da união da família.

Na trama, a atriz Sonia Lima dará vida à jornalista investigativa Ângela, que será fundamental para desvendar o sumiço de Drica. Ambiciosa, ela (Ângela) vê nisso uma uma grande oportunidade de ascensão na carreira. Para dar vida a seu personagem, e atriz disse ter se inspirado no próprio marido, Wagner Montes.

Humor

A outra história também aborda todos estes temas. Mas será temperada com muito humor. A protagonista Verônica (Paloma Duarte) é especialista em preparar casamentos. Tom (Petrônio Gontijo), seu afeto/desafeto, faz exatamente o contrário: é advogado especialista em divórcios. Também serão responsáveis para segurar o lado cômico, a atriz Fraçoise Fourton, que será Belquiss, uma perua chata, e Giuseppe Oristanio, Freddy, um mulherengo incorrigível.

Divulgação
Leonardo Brício (Agenor) e Patrícia França (Eliana) integram o núcleo de pescadores
Leonardo Brício (Agenor) e Patrícia França (Eliana) integram o núcleo de pescadores
Durante todo o tempo, o mar servirá como pano de fundo para "Luz do Sol". Testemunha do sumiço de Drica, é também o ganha-pão de personagens como o pescador e criador de camarões Agenor (Leonardo Brício), seu filho Vicente (Eduardo Pires) e o surfista Bernardo (Thiago Gagliasso), que serão as duas pontas do triângulo amoroso com Drica. O mar também servirá como local de lazer para vários personagens da novela.

"Luz do Sol" terá diálogos rápidos. A exigência foi feita por Ana Maria à sua nova equipe de redatores --a antiga ficou na Globo. As cenas também terão um ritmo ágil. O diretor-geral Ivan Zettel reconheceu ser inevitável a comparação com as novelas globais uma vez que "a maioria das pessoas que fazem a trama veio de lá". "É uma novela que, pela sua qualidade, poderia passar na Globo tranqüilamente", disse. Mas garante ser apenas uma coincidência a abordagem da temática "verão", a mesma usada pela teledramaturgia das 21h, da Globo, "Paraíso Tropical", que estreou no início deste mês.

A nova novela da Record terá 180 capítulos ao custo de US$ 70 mil cada um (cerca de R$ 147 mil). Com ela, a emissora espera alcançar os bons índices de audiência de "Bicho do Mato", que teve uma média de 16 pontos no Ibope, com picos de 20.

Será a oitava novela feita pela Record em dois anos e meio. Para o diretor de teledramaturgia da emissora, Hiram Silveira, o investimento faz parte de "um projeto sério, de longo prazo e sem volta". "Nós estamos na briga pela liderança da audiência da televisão aberta no Brasil", afirmou Silveira durante a apresentação de "Luz do Sol" para os jornalistas, semana passada, no Rio de janeiro, fazendo referência à disputa com a Globo. "Nós temos certeza da nossa capacidade de fazer isso", completou. "Até mesmo porque não estou confortável na vice-liderança. O segundo lugar é o primeiro dos derrotados", finalizou, também no Rio, Walter Zagari, diretor comercial da Record.

Leia mais
  • Quem é quem em "Luz do Sol"
  • Thiago Gagliasso revive "menino do Rio"; e Luma Costa "garota dourada"

    Especial
  • Leia cobertura completa sobre novelas
  • Veja galeria de fotos de "Luz do Sol"
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página