Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/01/2001 - 04h40

A incrível volta de Sylvinho Blau-Blau

Publicidade

da Folha de S.Paulo

Guns N" Roses, Oasis e Sylvinho Blau-Blau. Espera aí: Guns, Oasis e quem? O grande domingo do Rock in Rio 3 tem mais para celebrar além da aguardadíssima volta da banda de Axl Rose e das sempre polêmicas performances do megagrupo capitaneado pelos irmãos Gallagher. Pegue a lista das atrações do dia. Comece pelo Guns N" Roses e vá descendo.
Quando chegar à Tenda Brasil, mais precisamente às 14h40, verá que o escalado para subir no palco tem o singelo nome de Sylvinho.

Quem viveu os anos 80 com uma mínima atenção à rota rock brasileiro-rádios-programas de auditório certamente conhece o cantor que está sendo ressuscitado agora pelo Rock in Rio.

Sylvinho, ou Sílvio Luís do Rego Jr., hoje 39 anos, fez história no rock nacional dos 80 com a indelével banda Absyntho e o megahit "Meu Ursinho Blau-Blau", uma peste em forma de som quase impossível de não ouvir diariamente depois do final de 1983 até meados de 1985, quando o grupo começou a trabalhar um segundo sucesso, "Palavra Mágica".

"A letra foi inventada pela gravadora", conta Sylvinho, em sua casa em Jacarepaguá, antes de entrar no estúdio para ensaios para "a grande volta" ao palco.

"Éramos uma garotada com uma banda de "rock and roll" de estilo pesado mesmo. Fizemos umas músicas e levamos para a BMG. Eles ouviram uma canção que tínhamos, "Na Toca da Ilha", e falaram: "Vamos mudar essa letra para algo mais popular". Deram a letra para o Paulo Massadas e aí nasceu "Meu Ursinho Blau-Blau"." Nasceu "Meu Ursinho Blau-Blau" e nasceu também uma fortuna do bolso de Sylvinho.

Lançada em 1983, a música fez o grupo vender 100 mil cópias de um compacto em meses. Além de inundar as rádios, o Absyntho não saía do circuito dos programas de auditório de Silvio Santos ("Somos recordistas do "Qual É a Música'! Empatados com o trio Los Angeles..."), Chacrinha, Raul Gil, Bolinha, Barros de Alencar.

"Isso pirou o grupo", fala Sylvinho. "Éramos moleques, queríamos fazer rock, mas esse lance do "Meu Ursinho Blau-Blau", de repente, nos deu muito dinheiro, muito sexo e muitas drogas. Aí pensamos: dane-se a carreira da banda, vamos relaxar e aproveitar o sucesso", revela.

"Meu Ursinho" saiu em compacto em outubro de 1983 e, já no verão de 1984, agarrou o primeiro lugar em execuções de rádio, para não sair de lá o ano inteiro.

Para quem se impressiona com a capacidade de 250 mil pessoas do Rock in Rio, Sylvinho lembra um certo show de 1985, promovido na Quinta da Boa Vista pela Rádio Globo. "Era um festival que reuniu o Absyntho, o Paralamas do Sucesso ainda novinhos e o Roupa Nova. Levamos 500 mil pessoas. Éramos gigantes."

Depois da vida de pop star, regada de várias mulheres e da realização de um forte investimento dos lucros do ursinho em drogas, o Absyntho acabou em 1987.

"A banda rachou, não queria continuar mais nessa de ursinho, os sucessos rarearam, aconteceram algumas brigas", lamenta o cantor. "E aí tentaram me fazer um cantor romântico, para seguir uma linha como fizeram com o Paulo Ricardo, do RPM."

Não deu certo. O cantor perambulou em alguns discos solos malsucedidos e turnês com a amiga Xuxa. Mas não "pegou".
"Aí fui viajar, caí em drogas pesadas que quase acabaram comigo. De lá para cá, ainda estava torrando o dinheiro do "Meu Ursinho Blau-Blau'", diz Sylvinho.

Em 1999, já "limpo", bem de saúde, Sylvinho apareceu com "Animal Faminto", álbum gravado pela Indie Records. Mas foi um daqueles discos que ninguém soube que saiu. Desiludido, resolveu "voltar para a garagem". "Decidi desencanar de fazer sucesso. Peguei os que sobraram do Absyntho, reformulei a banda e fizemos um show na Lagoa, no ano passado.
Os caras do Rock in Rio viram e pintou o convite."

Essa é a história de Sylvinho, hoje Sylvinho Blau-Blau, que, de certa forma, ainda vive do sucesso de seu ursinho e entrará na história em 2001 como participante do megafestival Rock in Rio.

Mas, no melhor estilo Axl Rose e Liam Gallagher de buscar confusão, Sylvinho prepara uma surpresa para o bichinho que lhe deu fama e fortuna. O cantor prepara um exorcismo do ursinho em pleno palco da Tenda Brasil. Para tal, vai contar com a participação do folclórico roqueiro Serguei, 67 anos, que entrará vestido de urso e sairá da fantasia para destruí-la cantando "Satisfaction", no final da apresentação de 25 minutos. Já imaginou o que vai ser isso? Quem viver verá.
(LÚCIO RIBEIRO)

Leia mais notícias do Rock in Rio 3
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página