Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/03/2007 - 05h08

Premiê japonês pede desculpas por escravas sexuais na 2ª Guerra

Publicidade

da Reuters
da Folha Online

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, voltou atrás e pediu desculpas nesta segunda-feira pelo recrutamento de mulheres estrangeiras como escravas sexuais durante a Segunda Guerra Mundial.

"Peço desculpas aqui e agora como primeiro-ministro", afirmou Abe diante de um comitê parlamentar, em resposta ao questionamento de um deputado da oposição.

Ainda neste mês, Abe disse que não existiam provas de que o governo ou o Exército japonês tivesse seqüestrado mulheres estrangeiras para forçá-las a atuarem como escravas sexuais.

A declaração de Abe gerou revolta na Coréia do Sul, onde várias mulheres foram forçadas a atuarem como "mulheres de conforto", nome dado às prostitutas dos bordéis japoneses no período de guerra.

Nos EUA, o parlamentar Michael Honda propôs uma resolução exigindo que o Japão apresentasse um pedido direto e claro de desculpas pelo sofrimento imposto às estrangeiras.

O premiê disse apoiar uma resolução de 1993, em que o governo japonês reconheceu oficialmente seu envolvimento no recrutamento de escravas sexuais.

Ele afirmou, contudo, que não haveria novos pedidos de perdão, mesmo que a resolução norte-americana fosse aprovada. Abe viajará em maio para os EUA, onde se encontrará com o presidente George W. Bush.

Com agências internacionais

Leia mais
  • Premiê Shinzo Abe tem 42% de reprovação no Japão

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Shinzo Abe
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página