Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/08/2006 - 15h37

Britânico leva cinco horas para notar que foi atingido por raio

Publicidade

da BBC

Um clarão, um trovão e um relâmpago foi tudo que o britânico Alistair Fellows percebeu ao descer da sua van durante uma tempestade em Tutbury, na região central da Inglaterra, na última quinta-feira (17).

"Eu não percebi nada até mais tarde. Umas cinco horas depois, o meu braço começou a inchar, e a minha mulher percebeu uma marca nele", contou Fellows à BBC.

Foi aí que Fellows se deu conta do que realmente acontecera horas antes. O raio que o atingira ao sair do carro também o deixou com problemas de audição e visão.

Outra conseqüência do bizarro acidente foram dois novos apelidos --"Flash" e "Relâmpago"-- para Fellows, que entre amigos já era conhecido por sofrer e escapar, quase sempre ileso, de inúmeros acidentes inusitados.

"As pessoas simplesmente não acreditam como eu sou sortudo ou azarado", afirma o zelador britânico, acrescentando que a esposa prometeu lhe dar um capacete como presente de aniversários pelos 50 anos.

Lista longa

Aos 12 anos, Fellows entrou em choque depois de puxar um fio da tomada. Escapou sem maiores conseqüências.

Já na casa dos 20 anos, ele escapou da morte ao passar o cortador de grama por cima de um fio elétrico, causando um enorme curto-circuito.

Anos mais tarde, serrou um fio elétrico que ele acreditava estar desativado, mas o fio estava eletrificado.

No inventário de acidentes não-elétricos, Fellows conta duas fraturas de crânio, ainda na adolescência, e um grave acidente com a sua escova de dentes.

"Esse foi constragedor", admite Fellows, que conta ter caído no chuveiro e cravado a escova no ouvido.

Ele teve que ir ao hospital para extrair o objeto do conduto auditivo.
Contudo, o britânico se orgulha de ter atravessado 12 anos, de 1992 a 2004, sem nenhuma ocorrência traumática.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre raios
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página