Descrição de chapéu Flip

Luiz Schwarcz, da editora Companhia das Letras, troca socos com homem na Flip

Confusão aconteceu durante mesa moderada pela historiadora Lilia Schwarcz, esposa de Luiz

PARATY (RJ)

Luiz Schwarcz​, presidente do Grupo Companhia das Letras, envolveu-se em uma briga dentro na tenda da Flip na manhã desta sexta-feira (12). Schwarcz foi abordado por um homem que, aos gritos, afirmou que era da mesma sinagoga que ele e o xingou de "escroto e filho da puta". ​

Luiz Schwarcz, presidente da Companhia das Letras, durante lançamento do livro "Sobre o autoritarismo brasileiro", de Lilia Moritz Schwarcz
Luiz Schwarcz, presidente da Companhia das Letras, durante lançamento do livro "Sobre o autoritarismo brasileiro", de Lilia Moritz Schwarcz - Marcus Leoni - 27.mai19/Folhapress

Os dois estavam em frente ao palco onde começaria a mesa moderada pela historiadora Lilia Schwarcz, mulher de Luiz. O homem havia entregado a ele um livro, meses antes, e pedira que o editor o enviasse para o escritor moçambicano Mia Couto. Schwarcz se desculpou e disse que não poderia fazer isso.

O homem o interpelou dizendo: “Você tem cara de deprimido” e passou a xingá-lo. Schwarcz empurrou o homem, que reagiu, e aí o editor deu um soco nele.

Procurada, a assessoria da Companhia das Letras afirmou que Luiz lamenta o incidente e pede desculpas pelo transtorno.

Também estavam nas cadeiras perto do palco a atriz Renata Sorrah e a cantora Zelia Duncan. 

Leia a íntegra de texto publicado por Schwarcz em seu blog, no site da Companhia das Letras:

"Antes da abertura da mesa Angico, com as autoras Ayelet Gundar-Goshen e Ayòbámi Adébáyò e mediação de Lilia M. Schwarcz, um senhor me abordou e passou a me agredir verbalmente, pois —segundo ele—, no lançamento do livro "Grande Sertão: Veredas" em São Paulo (09/04), eu teria me recusado a entregar o livro de sua esposa ao escritor Mia Couto. Na minha lembrança este senhor desejava entregar pessoalmente e, mesmo que esta lembrança esteja errada, nunca entrego pessoalmente livros a autores estrangeiros, sempre indicando quem pode fazê-lo na editora.

Após repetir diversas vezes os xingamentos, a mesma pessoa começou a discorrer que sabia que eu sofro de depressão. Neste momento, justamente por ser portador de depressão bipolar leve, não controlei meus sentimentos perante a agressão e o assédio e disse que teríamos que resolver aquele assunto imediatamente. Foi uma atitude infeliz da minha parte, provocada pelas repetidas agressões verbais, enquanto eu apenas aguardava o início do evento.

Presto esse esclarecimento, abrindo detalhes íntimos do meu temperamento, para pedir desculpas à Flip, que faz parte dos orgulhos de minha vida, e ao público. Estou triste com a minha falta de controle e optei por expressar no blog da editora este sentimento."

Erramos: o texto foi alterado

Quem deu o primeiro empurrão foi Luiz Schwarcz, não o homem com quem ele brigou, como escrito em versão anterior deste texto.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.