Descrição de chapéu Livros

Olavista Rafael Nogueira nomeia dois conservadores à Biblioteca Nacional

Presidente da instituição fez suas primeiras nomeações em meio ao surto do coronavírus

Rio de Janeiro

Escolhido em dezembro pelo governo de Jair Bolsonaro para assumir a presidência da Biblioteca Nacional, Rafael Nogueira acaba de fazer suas primeiras nomeações à frente da instituição. Os nomes de dois conservadores para cargos comissionados foram publicados no Diário Oficial.

O também olavista Marcelo Gonzaga de Oliveira assume como chefe de gabinete da Fundação Biblioteca Nacional. Ele e Nogueira, ambos santistas, estudaram na Universidade Católica de Santos, onde aquele cursou direito e este, filosofia.

Oliveira, que passa a cuidar da agenda do presidente, ministra cursos de história da filosofia no portal bolsonarista Terça Livre e estudou, segundo seu perfil nas redes sociais, com o ideólogo Olavo de Carvalho. Além disso, é tradutor de obras como "Reflexões sobre a Revolução na França" (Vide Editorial), do filósofo conservador Edmund Burke, livro que aparece, com elogio à tradução de Oliveira, numa lista indicada por Nogueira de volumes para conhecer mais sobre conservadorismo, em janeiro de 2019, no jornal Hora Extra, de Goiânia.

Assim como Rafael Nogueira, Oliveira participou do evento Fórum Brasil - A Última Cruzada, em setembro de 2019, organizado pela Brasil Paralelo, produtora de vídeos de história e de educação com viés de direita.

Marcelo Gonzaga de Oliveira à esquerda
Marcelo Gonzaga de Oliveira à esquerda - Reprodução/Facebook

Outro nomeado é Luiz Carlos Ramiro Júnior, cientista social e graduado em direito, que ocupará o cargo comissionado de coordenador geral do Centro de Pesquisa e Editoração da Biblioteca Nacional, que está fechada ao público como medida de contenção do novo coronavírus. Assim como o de chefe de gabinete, o cargo estava vago desde que Nogueira chegou à instituição.​

O doutorado de Ramiro Júnior, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, teve como tema o pensamento político de João Camilo de Oliveira Torres, autor de "O Elogio do Conservadorismo". Caberá a ele agora empreender pesquisas e editorar publicações na Biblioteca Nacional. Segundo Nogueira, a prioridade será para projetos ligados ao acervo da instituição.

Ramiro Júnior tem um canal no YouTube no qual discute política. Em seu vídeo mais recente, de 3 de abril, ele comenta a pandemia do novo coronavírus, diz estarmos vivendo uma guerra bioideológica e que há um exagero nas medidas tomadas. Ele levanta a desconfiança de que o vírus pode ser uma arma biológica e diz que a doença não mata idosos sem comorbidades, crianças e nem mulheres grávidas.

Segundo Nogueira, ele havia feito o pedido das duas nomeações ainda em dezembro, mas a publicação dependia de procedimentos em Brasília. As nomeações podem ser um sinal de que Nogueira, escolhido quando Roberto Alvim ocupava a secretaria de Cultura, segue no cargo sob Regina Duarte.

SÃO PAULO, SP, BRASIL, 12-10-2019: Segundo dia da Conferência conservadora Cpac. Na foto, Rafael Nogueira
SÃO PAULO, SP, BRASIL, 12-10-2019: Segundo dia da Conferência conservadora Cpac. Na foto, Rafael Nogueira - Bruno Santos/ Folhapress
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.