Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/03/2012 - 07h30

Irã pagou a Hamas para bloquear reconciliação com Fatah, diz porta-voz

Publicidade

MARCELO NINIO
DE JERUSALÉM

O Irã pagou ao grupo islâmico palestino Hamas para bloquear a reconciliação com o rival Fatah e manter uma base de resistência a Israel na faixa de Gaza.

A acusação foi feita pelo porta-voz do Fatah Ahmed Assaf, um mês após a assinatura de um acordo de reconciliação.

Segundo Assaf, na recente visita que fizeram a Teerã, os dois principais líderes do Hamas em Gaza, Mahmoud Al Zahar e Ismail Haniyeh, receberam ªmilhões de dólaresº do governo iraniano.

O Hamas negou a acusação e disse que o acordo não vingou porque o Fatah não cumpriu seus termos. A reconciliação alcançada em fevereiro elevou o racha interno no Hamas, com uma ala liderada por Haniyeh e Zahar se colocando fortemente contra.

O acordo prevê um governo de união sob o comando do premiê Mahmoud Abbas, do Fatah, um nome que não é aceito pelos dois dirigentes.

Considerado um dos principais pontos fracos dos palestinos, a disputa entre o secular Fatah e o islâmico Hamas se arrasta há cinco anos, apesar das inúmeras tentativas de fazer as pazes.

Em 2007, após curta e sangrenta guerra civil, o Hamas expulsou o Fatah de Gaza e desde então controla o território, que vive sob bloqueio israelense.

Assaf disse que Teerã retomou recentemente a ajuda financeira ao Hamas, que havia ficado suspensa por seis meses em retaliação à recusa do grupo palestino de apoiar o regime sírio.

De acordo com o porta-voz, mesmo sem obter o apoio, o Irã decidiu retomar a ajuda para fortalecer o Hamas diante de Israel

Comentar esta reportagem

Termos e condições

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página