Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/07/2011 - 10h59

Macaco mandril cria ferramenta para fazer pedicure

DA BBC BRASIL

Pesquisadores da Universidade de Durham, no Reino Unido, filmaram um macaco mandril manipulando um pequeno galho e construindo uma ferramenta capaz de tirar a sujeira debaixo das suas unhas.

Os cientistas acreditam que o feito, observado no zoológico de Chester, também no Reino Unido, sugere que os macacos são capazes de usar instrumentos mais avançados do que se pensava anteriormente.

A gravação é parte de uma pesquisa publicada na última edição da revista científica "Behavioural Processes".

Vídeo

Outros primatas não humanos como chimpanzés e orangotangos também fazem o mesmo para tarefas específicas.

Um exemplo bastante conhecido desse comportamento é a pesca de cupins entre os chimpanzés, em que os animais desfiam folhas e produzem uma espécie de vara de pesca com a qual cutucam os cupinzeiros para recolher os insetos.

HABILIDADE EXCLUSIVA

"Essa é uma habilidade que, até alguns anos atrás, se acreditava ser exclusiva dos humanos", diz o coordenador do estudo, Riccardo Pansini. Segundo ele, as novas descobertas indicam que a inteligência dos macacos também pode ter sido subestimada.

"A diferença entre os macacos e os grandes primatas não é tão grande quanto pensávamos em termos de uso de ferramentas e modificações de materiais", disse Pansini à BBC.

O pesquisador conseguiu captar a imagem do mandril fazendo sua "pedicure" durante um estudo sobre comportamento relacionado ao estresse entre esses animais mantidos em zoológicos.

O vídeo mostra um mandril macho manipulando um pequeno galho para torná-lo mais fino. Ele então usa o galho modificado para tirar a sujeira acumulada debaixo de suas unhas.

SEM SURPRESA

Apesar de Pansini se dizer animado com a descoberta, ele diz que não ficou totalmente surpreso com ela.

"Os mandris já foram vistos na natureza limpando seus ouvidos com ferramentas modificadas", disse ele à BBC. "Acredita-se que isso os ajuda a prevenir infecções de ouvido. Por isso, pode ser um comportamento importante em termos de higiene", afirmou.

Ele acredita que a situação dos animais em cativeiro pode ter ajudado no desenvolvimento do comportamento observado. "Os animais em cativeiro têm mais tempo para executar tarefas que não têm o objetivo de procurar comida ou copular", disse. "Então nos zoológicos é possível ocasionalmente identificar comportamentos que são um pouco estranhos."

"Na natureza, esse trabalho de pedicure seria considerado banal, mas a limpeza dos ouvidos com as mesmas ferramentas modificadas dá aos animais algum alívio para a dor em seus ouvidos", comenta Pansini.

"Então estamos observando o mesmo comportamento que é usado em tarefas bem importantes sendo adaptado para tarefas menos importantes", observa.

Para a bióloga Amanda Seed, da Universidade de St. Andrews, no Reino Unido, as imagens não deixam claro se o mandril está deliberadamente modificando ou não o galho para a tarefa específica ou se tem um comportamento mais próximo a outras espécies que usam galhos para limpeza.

"Essas definições são sempre complicadas. É possível dizer que assim que um animal tira um galho de uma árvore, está modificando aquele galho", observa.

+ Livraria

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página