Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/09/2004 - 08h04

Deputado diz que teve sorte nas loterias e ajuda de Deus

Publicidade

da Folha de S.Paulo

O deputado federal Fernando Lucio Giacobo (PL-PR), 34, recebeu R$ 134 mil em 12 vitórias em prêmios diversos da Caixa num período de apenas 14 dias, em junho de 1997. Segundo ele, foi Deus quem olhou para ele e o ajudou. A seguir, trechos da entrevista.

Folha - No ano de 97, o sr. venceu 12 vezes em jogos diversos...

Fernando Lucio Giacobo
- É.

Folha - A que o sr. atribui essa seqüência de vitórias?

Giacobo
- [Rindo] O que que você acha?

Folha - Não tenho a mínima idéia.

Giacobo
- Tem como atribuir [a algo diferente] quando o cara ganha num sorteio alguma coisa?

Folha - À sorte?

Giacobo
- Ué, só tem isso né, tchê. Só tem sorte. E Deus, ele deu uma olhadinha lá e uma benzida. Eu não joguei mais, isso foi há muito tempo. Se você somar todos os bilhetes, não dá R$ 100 mil.

Folha - Deu R$ 134 mil.

Giacobo
- É uma fortuna, né, tchê, perto do que Maluf rouba e os outros fizeram aí.

Folha - Por que motivo o sr. resolveu parar de jogar?

Giacobo
- Eu nunca parei... Eu até jogo, mas não jogo mais com freqüência, não jogo mais na loteria esportiva, só jogo na loto.

Folha - Na época o sr. jogava quanto?

Giacobo
- Não me lembro, chefe. Faz tantos anos, né, faz quantos anos isso, companheiro?

Folha - Em 1997.

Giacobo
- Para você ter uma idéia, eu não era nem filiado a partido nenhum.

Folha - O que chama a atenção é que tudo ocorreu num único mês, em jogos diversos. O que ocorreu neste mês preciso?

Giacobo
- Rapaz, deve ter sido um mês que eu devo ter jogado bastante. Você vai lá, consulte a Caixa, manda a Polícia Federal averiguar se o jogo não é quente, aí você me liga se não for.

Folha - O sr. costumava jogar em que lotérica nessa época?

Giacobo
- Não me lembro.

Folha - Não se lembra também.

Giacobo
- Sete anos atrás. Mas eu não estou entendendo por que você está... Só por que eu sou político você quer averiguar isso?

Folha - É pelo volume num curtíssimo espaço de tempo.

Giacobo
- Ah, mas você não acha que é muito dinheiro? Eu quero saber se chama a atenção R$ 130 mil para você.

Folha - Acho que é muito acima de um salário mínimo.

Giacobo
- Se alguém for roubar, para ganhar R$ 130 mil é muito pouco, né?

Folha - O sr. acha que acima de quanto seria muito?

Giacobo
- Não, o cara que vai roubar, vai fazer alguma coisa, por causa de 130 pilas? Não estou dizendo que é pouco. Roubar um centavo é muito.

Folha - O sr. acertou no dia 5 de junho, 17 de junho, 19 de junho, às vezes duas vezes num mesmo dia com dois jogos diferentes...

Giacobo
- Pura sorte, hein. Pura sorte. Juro por Deus. Eu sou um cara de muita fé.

Folha - Na hora do sorteio, o sr. se valeu de algum método...

Giacobo
- [Interrompendo] Mas como é que vai valer? Você acha que um cara da Caixa vai se sujar, vai querer comprar... Se você souber de alguém que consegue comprar o resultado, você me fala que nós vamos denunciar para a polícia. Você acha que eu vou querer fazer isso para roubar R$ 130 mil? Não faço nem por um centavo.

Folha - A pergunta é se o sr. se valeu de um método para jogar.

Giacobo
- Ah, nenhum. Só sorte. Bolão, bolão. Eu não me lembro.

Leia mais
  • Sortudo afirma ser "apostador de futebol"
  • Caixa diz informar Fazenda sobre vencedores
  • 200 pessoas ganham 9.095 vezes em loterias
  • PF suspeita de esquema para lavar dinheiro

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre loterias
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página