Descrição de chapéu BBC News Brasil

As desoladoras imagens de cavalos selvagens mortos de sede pela seca na Austrália

País atravessou semanas com ondas de calor extremo, com temperaturas recordes

Uma onda de calor extremo na Austrália levou à morte mais de 90 cavalos selvagens no interior do país, segundo autoridades.

Guardas-florestais encontraram animais agonizantes ou já mortos em um poço seco perto de Alice Springs, no Território do Norte, na semana passada.

Cerca de 40 deles já haviam morrido de desidratação e fome. Os que sobreviveram foram posteriormente abatidos pois não conseguiram se recuperar.

A Austrália atravessou uma onda de calor extremo por aproximadamente duas semanas, com temperaturas em níveis recordes.

Na quinta-feira, a cidade de Adelaide experimentou sua maior temperatura até agora. Foram 46,2ºC, superando um recorde alcançado em 1939.

Os guardas florestais se depararam com os cavalos após uma comunidade remota da região ter reportado a ausência dos animais, disse o Central Land Council (CLC), conselho que representa os povos aborígenes na Austrália Central e os ajuda a administrar suas terras.

Um morador identificado como Ralph Turner também esteve no local e postou fotos na internet, descrevendo a cena como "matança".

"Eu fiquei arrasado. Nunca tinha visto nada parecido —todos aqueles corpos", disse ele à BBC.

"Não podia acreditar que uma coisa dessas tivesse acontecido."

Outro morador, Rohan Smyth, disse à rede de TV ABC que normalmente havia água no local e que isso deve ter atraído os cavalos. "Eles simplesmente não tinham outro lugar para ir [em busca de água]".

O Conselho disse que mandou abater os animais restantes porque eles foram encontrados à beira da morte.

Segundo o diretor do CLC, David Ross, também havia planos de abater mais 120 cavalos selvagens, jumentos e camelos que estavam "morrendo de sede" em uma comunidade próxima.

As temperaturas em Alice Springs ultrapassaram 42ºC durante quase duas semanas —mais de 6ºC acima da média característica de janeiro, de acordo com o Bureau of Meteorology da Austrália, agência executiva do governo responsável por serviços meteorológicos para a Austrália e áreas adjacentes.

O clima extremo segue uma onda de calor recorde que produziu cinco dos dez dias mais quentes registrados na Austrália.

Autoridades divulgaram alertas de saúde recomendando que as pessoas permaneçam em ambientes protegidos do sol e reduzam a atividade física, com maiores preocupações em relação a idosos, doentes crônicos e crianças.

Várias outras espécies de animais selvagens também morreram, entre eles cerca de 23 mil morcegos nativos e, ainda, um milhão de peixes que foram encontrados mortos às margens de um rio no estado de Nova Gales do Sul.

"Com mudanças climáticas definitivamente sobre nós, esperamos que essas emergências ocorram com cada vez mais frequência", disse Ross.

"Ninguém está realmente preparado e com recursos para responder a elas."

No início deste mês, autoridades confirmaram que 2018 e 2017 foram, respectivamente, o terceiro e o quarto ano mais quentes da Austrália.

O relatório State of the Climate 2018 do Bureau of Meteorology apontou que mudanças climáticas levaram a um aumento nos eventos de calor extremo.

BBC News Brasil

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.