Descrição de chapéu rio grande do sul-estado chuva

Instituições, empresas e ONGs recebem doações para vítimas das chuvas no RS; veja como ajudar

Órgão estadual pede contribuições como alimentos não perecíveis e itens de higiene

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Toda rede de agências dos Correios no Brasil está recebendo doações para as vítimas das fortes chuvas que deixaram mortos e afetaram mais a metade dos municípios gaúchos.

São mais de 10 mil unidades que irão receber e transportar de forma gratuita água, alimentos da cesta básica, produtos de higiene pessoal, material de higiene seco e ração para pets. Roupas deixaram de ser aceitas no Correios na quinta-feira (16), em razão da alta oferta.

No Rio Grande do Sul, as doações devem ser entregues nas regiões centrais dos municípios, e em Porto Alegre a arrecadação acontece nos Centros de Distribuição Domiciliária Vila Jardim (Avenida Saturnino de Brito, 46, Vila Jardim), Antônio de Carvalho (Avenida Bento Gonçalves, 6613), Restinga (Estrada Barro Vermelho, 59) e Cavalhada (Camaquã, 408). O funcionamento é das 8h às 17h.

Casas submersas pela enchente em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre - Amanda Perobelli/Reuters

Além disso, itens de vestuário e utensílios domésticos transportados pelo serviço postal e que não foram procurados pelos destinatários, tendo esgotado todas as tentativas de entrega e ultrapassado o prazo de 90 dias para reclamação previsto no Código de Defesa do Consumidor, também serão doados pela empresa estatal às vítimas.

O transporte dos itens é realizado sem custos para os doadores. Em Santa Maria, a empresa colocou caminhões à disposição da Defesa Civil para ajudar no que for necessário.

Mais de 1.000 pessoas já se inscreveram para atuar como voluntários na triagem de donativos realizada pelos Correios. A empresa está recrutando pessoas para apoio nas cidades de Brasília (SOF Sul) e nos municípios de Cajamar e Guarulhos, na Grande São Paulo.

Saiba como doar:

SOS Rio Grande do Sul: reativada na sexta-feira (3) pelo governo gaúcho, a conta recebe doações por Pix, cuja chave é o CNPJ 92.958.800/0001-38. Em nota, a gestão estadual explica que o valor doado será integralmente revertido para o apoio humanitário às vítimas das enchentes e para a reconstrução da infraestrutura das cidades.


Hemocentro de Porto Alegre: para doar, é preciso agendar a visita pelo site da secretária de Saúde antes de ir ao local. A gestão estadual afirma que a urgência é de sangue de todos os tipos. Porém, orienta que doadores que vivem em Porto Alegre e região metropolitana se desloquem até o hemocentro de forma segura e tenham cuidado com o risco de deslizamento e alagamento nas vias públicas. O endereço é Av. Bento Gonçalves, 3722 - Porto Alegre. Agendamento para doação pelo WhatsApp: (51) 98405-4260.


Centro Logístico da Defesa Civil Estadual: tem servido como principal ponto de recepção de doações. Doadores podem encaminhar os itens para o endereço na avenida Joaquim Porto Villanova, 101, Bairro Jardim Carvalho, na cidade de Porto Alegre —o telefone para contato é (51) 3210-4255.


Prefeitura de Porto Alegre: também disponibilizou uma chave de Pix para doações. Para isso, é possível realizar a transferência por meio da chave do Pix (CNPJ) no número: 92963560000160.

Para doações internacionais, a gestão informa que as doações devem ser realizadas pela conta corrente no código (IBAN: BR48 0036 0305 0282 2000 0713 361C 1; nome/razão social: Município de Porto Alegre; CPF/CNPJ: 92.963.560/0001-60; conta: 2822 0006 000000071336-1; código swift: CEFXBRSP).


Ministério Público gaúcho: as doações devem ser feitas para a chave Pix (CNPJ): 25.404.730/0001-89.

Além disso, neste domingo (5) a Defesa Civil gaúcha deu início a operações de um centro de doações regional na cidade de Lajeado, no Vale do Taquari. A unidade coletará comida pronta, água e material de limpeza.

O Esporte Clube União Campestre servirá como centro de doações. O local (na rua Rosalina Schneider Baron, 14) já começa a operar neste domingo, e ficará aberto das 8h às 18h. Haverá voluntários e funcionários da Defesa Civil trabalhando no na recepção e na distribuição das doações a municípios da região.


Cufa (Central Única das Favelas) e GOL: A Cufa, junto com a GOL, está arrecadando doações por meio da chave PIX (doacoes@cufa.org.br) ou em todas as unidades da Gollog pelo Brasil e nos centros de distribuição da Cufa no Rio de Janeiro e nos municípios do Rio Grande do Sul.

Também estão aceitando doações internacionais por meio do Pix e do Paypal (doacoespaypal@cufa.org.br).


Gerando Falcões: a ONG Gerando Falcões se juntou ao Instituto Ascendendo Mentes para receber doações para as vítimas da tragédia no Rio Grande do Sul. Para fazer as doações, é possível deixar alimentos, cestas básicas, itens de higiene pessoal, cobertores e roupas de cama e roupas na sede do Instituto (Rua Intendente Alfredo Azevedo, 1165, Glória, Porto Alegre). O horário de atendimento é das 9h às 18h, de segunda a sexta. Doações podem ser feitas por Pix (39.974.512/0001-94).


LBV (Legião da Boa Vontade): a associação civil LBV está recebendo doações financeiras por meio da chave Pix (ajude@lbv.org.br). Os pontos de coleta físicos são as unidades da LBV em Porto Alegre (Av. São Paulo, 722 - São Geraldo), Glorinha (Rodovia RS 30, km 19, Parada 119 - Guabiroba) e Pelotas (Rua Bernardino dos Santos, 98 - Areal).


Ação da Cidadania: a ONG está recebendo doações por Pix (sos@acaocidadania.org.br), e pelas contas bancárias do Bando do Brasil (Ag 1211-4; CC 500.537-x) e Itaú (Ag 0417; CC 65638-6).


USP Campus Butantã: A Universidade de São Paulo tem um ponto de coleta de água potável e materiais de limpeza 24 horas. Até quarta-feira (8), pessoas poderão fazer doações no Campus Butantã, na Avenida Professor Ernesto de Moraes Leme, 400. O ponto de coleta fica próximo ao Hospital Universitário.


GRAD Brasil: o GRAD (Grupo de Resposta a Animais em Desastres), que atua na assistência de animais e pessoas em circunstância de vulnerabilidade, está recebendo doações por meio do Pix 54.465.282/0001-21.


Federasul: a Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul também está em campanha para arrecadação de recursos por meio de Pix (sosrs@federasul.com.br) ou pela conta da Federasul (Sicredi - 0116 - 0129905)


Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul: as doações para a ONG podem ser feitas por meio de Pix (CNPJ 04.580.781/0001-91) ou por transferência bancária para o Banco Santander (Ag 1001; CC 13.000.284-4)


Cruz Vermelha de São Paulo: a Cruz Vermelha está recebendo doações por meio do Pix chuvasrs@cruzvermelhasp.org.br.


Prefeitura de Canoas (RS): a prefeitura de Canoas está recebendo por meio de Pix (sos@canoas.rs.gov.br). Há um canal aberto para doações internacionais.

O governo gaúcho também anunciou que há um canal aberto para doações internacionais. Essa modalidade permite a arrecadação de fundos de países da zona do euro e aqueles que utilizam o dólar como moeda. As orientações para a transferência estão disponíveis no site oficial do governo estadual.

O que doar:

  • Alimentos não perecíveis: arroz, feijão, massa, farinhas, azeite, açúcar, etc.
  • Alimentos prontos: água potável, barra de cereais, café solúvel, leite, leite em pó, bolacha, pão, bebidas prontas sem necessidade de refrigeração, geleia, manteiga, enlatados (atum, sardinha, legumes) e assemelhados.
  • Fraldas e absorventes.
  • Material de limpeza: esfregões, água sanitária, vassouras, panos, esponjas, sabão em pó, desinfetante, detergente, rodos, baldes, panos, botas de borracha.
  • Itens de higiene pessoal: sabonete, pasta e escova de dentes, papel higiênico, shampoo, desodorante.
  • Colchões, roupa de cama, roupa de banho, cobertores.
  • Roupas e calçados.
  • Móveis e utensílios domésticos.
Erramos: o texto foi alterado

Versão anterior desta reportagem citava o número errado do Pix para doações para a Prefeitura de Porto Alegre. O correto é 92963560000160. O texto foi corrigido. 

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.