Homem tenta roubar uma das cópias da Magna Carta na Inglaterra

Uma das últimas cópias do documento, fundador da moderna lei constitucional, estava na Catedral de Salisbury

Londres | AFP

Um homem suspeito de ter tentado roubar em Salisbury, Inglaterra, uma das últimas cópias originais da Magna Carta, o texto fundador da democracia moderna, foi preso e depois libertado sob fiança, anunciou a polícia local no sábado (27).

O texto fundador da moderna lei constitucional foi assinado em 15 de junho de 1215 pelo rei João 1º da Inglaterra, também conhecido como João Sem Terra, sob a pressão da nobreza inglesa interessada em limitar o poder de decisão do monarca.

Magna Carta na Catedral de Salisbury, na Inglaterra; homem foi preso por tentativa de roubo
Magna Carta na Catedral de Salisbury, na Inglaterra; homem foi preso por tentativa de roubo - REUTERS

Uma das últimas cópias do documento foi encontrada na Catedral de Salisbury, e era um manuscrito, em latim e em um pergaminho de pele de ovelha.

Na tarde de quinta-feira da semana passada, quebraram com um martelo a redoma que protegia o documento histórico e o vidro sofreu sérios danos, embora não tenha sido totalmente destruído, como pode ser visto ao lado.

O documento não foi danificado, mas foi substituído por um fac-símile e guardado até que a redoma seja reparada.

O parágrafo 39 desse documento, ainda hoje em vigor, estabelece que "nenhum homem livre será detido ou sujeito à prisão, ou privado de seus bens, ou colocado fora da lei, ou exilado, ou de qualquer modo molestado [...] senão mediante um julgamento regular de seus pares ou em harmonia com a lei do país".

Com isso, os direitos das pessoas passaram a ser assegurados não mais pela mera aplicação da lei, mas por meio da instauração de um processo levado a efeito segundo a lei.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.