Troca de tiros em horário escolar assusta moradores do Complexo da Maré, no Rio

Segundo relatos, há confrontos entre policiais e bandidos e tiros são ouvidos

Rio de Janeiro | UOL

Moradores do Complexo da Maré, conjunto de favelas da zona norte do Rio de Janeiro, relatam nesta quinta-feira (22), por meio de suas redes sociais, que uma operação policial está em curso na favela. De acordo com relatos, há confrontos entre policiais e bandidos e tiros são ouvidos. Um veículo blindado e um helicóptero também estariam sendo empregados na operação.

A página do Facebook Maré Vive informa confrontos nas comunidades Vila do Pinheiro, Salsa e Merengue e Vila do João. Segundo a página Redes da Maré, moradores relatam que dois "caveirões" circulam nas favelas Salsa e Merengue, Parque Ecológico, Vila do João, Vila do Pinheiro, Conjunto Pinheiro e Conjunto Esperança.

A operação ocorre durante o horário escolar, conforme denunciam moradores.

A Polícia Civil informou, em nota, que a Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) realiza uma operação no conjunto de favelas com apoio do Serviço Aeropolicial para cumprir mandados de prisão. De acordo com a Polícia Civil, os agentes foram recebidos a tiros e houve confronto. Não há informações de feridos até o momento. A operação segue em andamento.

 

Operações em curso

A Polícia Militar do Rio de Janeiro realiza hoje uma ação no Morro do Juramento, na zona norte. A atuação policial visa o combate de roubo de cargas e de veículos e do tráfico de drogas. Equipes do 41º Batalhão de Polícia Militar (Irajá) e do 2º Comando de Policiamento de Área (2º CPA) estão no local.

Durante o confronto, dois suspeitos foram presos. Um deles foi baleado e socorrido. Foram apreendidas duas pistolas 9 mm e dois rádios.

A operação ocorre em momento em que o Estado está sob intervenção federal, que repassou para as Forças Armadas a responsabilidade pela segurança pública no Rio de Janeiro. Homens do Exército não participam, contudo, desta ação policial. O Rio de Janeiro viu a crise da segurança pública se agravar nos últimos meses, com casos de violência durante o Carnaval.

Por conta da situação, o decreto de intervenção federal já foi aprovado pelo Congresso e está em vigor. O interventor nomeado é o general Braga Netto, responsável por comandar as forças de segurança no Rio.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.