Recém-inaugurado, muro de vidro da raia olímpica da USP é quebrado

Painel foi encontrado estilhaçado na manhã desta quarta; prefeitura apura o que provocou o dano

Muro de vidro da raia olímpica da USP é depredado; caso foi descoberto na manhã desta quarta (18)
Muro de vidro da raia olímpica da USP é depredado; caso foi descoberto na manhã desta quarta (18) - Ronaldo Silva/Futura Press/Folhapress
 
São Paulo

Um dos painéis de vidro que está sendo erguido para separar a Marginal Pinheiros da raia olímpica da USP (Universidade de São Paulo) foi depredado. O fato foi descoberto na manhã desta quarta-feira (18).

Parte da estrutura foi inaugurada pelo então prefeito da capital paulista, João Doria (PSDB), no último dia 4, na semana em que ele deixou a prefeitura para disputar o governo do estado.

Segundo a secretaria de prefeituras regionais, a peça danificada será substituída. “Uma equipe técnica irá ao local para identificar o que ocasionou a quebra do vidro”, disse a pasta.

A Polícia Militar informou que não havia registrado nenhuma ocorrência sobre o dano causado ao muro de vidro até esta publicação.

Inicialmente, o projeto da prefeitura era o de substituir o muro de concreto por gradis. No entanto, após queixas de frequentadores de que a mudança geraria aumento de ruído e de poluição atmosférica na raia olímpica, surgiu a ideia da instalação dos painéis de vidro.

Os painéis são feitos de vidro temperado com espessura de 10 mm, com película de proteção, cerca de cinco vezes mais resistente do que um vidro comum. Junto aos 2,2 km de extensão do muro serão instaladas câmeras do projeto "City Câmeras" para vigilância da área.

De acordo com a prefeitura, o projeto de R$ 15 milhões será custeado por empresas parceiras e não envolve despesas por parte da prefeitura ou da USP. Quando a obra estiver finalizada, o muro de concreto que existe junto à Marginal Pinheiros será derrubado.

HISTÓRIA

Construída em 1973 paralelamente à marginal, a raia olímpica é um conjunto esportivo destinado à prática do remo e da canoagem. Com 2.200 metros de extensão e cem metros de largura, foi usada em competições. Além de ser utilizada em regatas, costuma ser ponto de treinamento de atletas amadores.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.