Moro autoriza força-tarefa para atuar em presídios do Ceará

Grupo de intervenção penitenciária vai atuar no estado por 45 dias

João Pedro Pitombo
Salvador

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou a atuação de uma força-tarefa federal nos presídios o Ceará.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta nesta segunda-feira (28). A Força Tarefa de Intervenção Penitenciária, que é ligada ao Departamento Penitenciário Nacional, vai atuar no estado por 45 dias.

Os ataques contra o patrimônio público e privado no Ceará tiveram início em 2 de janeiro.

Há o registro de mais de 250 ataques em 50 cidades. A onda de violência começou após o governo do Ceará implantar a Secretaria de Administração Penitenciária para colocar em prática medidas de endurecimento contra os detentos.

 

A Secretaria de Segurança e Defesa Social do Ceará informou que 430 pessoas foram detidas por suspeita de envolvimento nos ataques.

O número de agentes que participarão da ação não foi divulgado pelo Ministério da Justiça por questões de segurança. Mas a equipe será formada por agentes especializados em intervenção prisional, agentes federais de execução penal, além de agentes penitenciários de outros sete estados e do Distrito Federal.

Os agentes vão atuar em atividades de vigilância, guarda e custódia dos presos com o objetivo de reforçar a segurança nos presídios do Ceará.

Esta é a terceira vez que e equipes do Departamento Penitenciário Nacional atuam em força-tarefa em presídios do país. Em 2017, os agentes atuaram nas penitenciárias de Alcaçuz (RN) e Boa Vista (RR).

Policiais da reserva foram convocados para reforçar o policiamento. Na capital, há 150 PMs aposentados nas ruas. O governo não divulgou o efetivo empregado no interior do estado. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.