Descrição de chapéu Obituário Mário Sérgio Säge (1958 - 2020)

Mortes: Umbandista, morreu no mar durante oferenda a Iemanjá

Mário Sérgio Säge gostava de andar de moto para 'sentir o vento no peito'

Porto Alegre

"Seus olhos são verdes ou essa cor é o reflexo da água?", perguntou o rapaz à moça, enquanto se banhavam na praia de Barra Velha, em Santa Catarina, no final dos anos 1970. O encontro dos jovens, até então desconhecidos, acabou em casamento.

"Eles se conheceram dentro do mar", relata Morgana Säge, 34, filha de Mário Sérgio Säge e Arlete Pangratz, ambos com 61 anos. 

O casal catarinense, ele de Joinville e ela de Jaraguá do Sul, mudou-se para Caxias do Sul, na serra gaúcha, em função do trabalho de Mário Sérgio. 

Praticante de umbanda, Mário Sérgio Säge, 61 anos, morreu no mar durante oferenda a Iemanjá
Praticante de umbanda, Mário Sérgio Säge, 61 anos, morreu no mar durante oferenda a Iemanjá - Arquivo pessoal/ Morgana Säge

"É muito bom sentir o vento no peito", ele comentava com a mulher sobre a sensação de andar de moto.

Pilotava uma Harley-Davidson e integrava um grupo de motoqueiros. "Ele dirigiu até o Chuí em 2016 e foi uma viagem que marcou muito", conta Arlete, que chegou a fazer alguns passeios na garupa da moto do marido.

Mário Sérgio era amável. "Fazia carinho assim", explica Morgana ao comentar uma foto em que o pai está com a mão esquerda no seu rosto.

Por causa de outra filha, Jordana, 30, Mário Sérgio acabou descobrindo a umbanda, que frequentou nos últimos oito anos.

"Ela ficou receosa de contar que tinha ido a um terreiro, o pai era muito conservador. Um ano depois, a convite dela, ele participou de uma sessão e nunca mais parou", relembra Arlete.

O pai se envolveu tanto que passou a ser professor no centro de umbanda, ensinando sobre ervas. Não demorou para que passasse a ser o responsável do grupo por levar ao mar, a cada ano, as oferendas à Iemanjá.

Na noite de sábado (1), quando entrou na água da praia de Torres para levar as homenagens, não conseguiu sair. Ele não se afogou. A provável causa de sua morte foi um mal súbito.

Mário Sérgio Säge deixa esposa e três filhas.

coluna.obituario@grupofolha.com.br
 
Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.