Descrição de chapéu Coronavírus

Publicitário que chamou Bolsonaro de palhaço morre por coronavírus

O recifense Mateus Zerbone Carlos vivia na Paraíba e tinha apenas 34 anos

Recife


No dia 24 de março, irritado com o presidente Jair Bolsonaro que comparara a Covid-19 a uma gripezinha, Mateus Zerbone Carlos escreveu numa rede social: “Nós, infelizmente, não temos um presidente. Temos um palhaço sentado na cadeira de presidente.”


O publicitário começou a sentir-se mal no dia seguinte. Teve febre e tosse. Em seguida, veio a dificuldade para respirar, que o levou a procurar o hospital. Morreu em 30 de março, em João Pessoa, aos 34 anos.

Homem de óculos escuros
Publicitário Mateus Zerbone Carlos, 34, morreu vítima da Covid-19 no dia 30 de março em João Pessoa. Crédito: acervo pessoal - Acervo Pessoal


Apaixonado por futebol e torcedor fervoroso do Clube Náutico Capibaribe, Mateus tinha sobrepeso, mas nenhum problema de saúde anterior.
Ele morava havia dois anos em João Pessoa e sempre visitava Recife quando podia. Na capital pernambucana, trabalhou em agências de publicidade e foi diretor de marketing do Náutico entre 2016 e 2017.
O empresário Kléber Medeiros, 51, conta que Mateus era bastante criativo e tinha uma personalidade forte. “Trabalhou comigo no Náutico. Era um cara de posições muito firmes. Brigava e ia até o fim com muita veemência. Quem nunca brigou com Mateus não era amigo dele.” O último encontro com o amigo ocorreu há seis meses em um shopping do Recife.
Mateus era filho do empresário Eduardo Carlos, presidente da Rede Paraíba de Comunicação, afiliada da Rede Globo em João Pessoa.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.