Descrição de chapéu Coronavírus trânsito

Protesto de caminhoneiros trava o trânsito e suspende rodízio de veículos em SP

Placas de veículos com finais 9 e 0 poderão circular normalmente nesta sexta-feira na capital paulista

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O protesto de caminhoneiros realizado desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (5) travou o trânsito e suspendeu o rodízio de veículos na capital paulista.

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), os veículos de placas finais 9 e 0 poderão circular normalmente nesta sexta, inclusive os caminhões.

“Também estarão liberadas as demais restrições existentes na cidade: Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões e a Zona de Máxima Restrição aos Fretados”, disse a CET por nota.

Protesto de caminhoneiros trava o trânsito da rodovia Castelo Branco na entrada da marginal Tietê na manhã desta sexta-feira (5)
Protesto de caminhoneiros trava o trânsito da rodovia Castelo Branco na entrada da marginal Tietê na manhã desta sexta-feira (5) - Danilo Verpa/Folhapress

Por volta das 10h15, o protesto dos manifestantes estava concentrado na Marginal Tietê, no sentido da rodovia Ayrton Senna, na altura do Cebolão. As pistas local, central e expressa foram bloqueadas.

Segundo a CET, que monitora o protesto, apenas motoristas particulares estavam conseguindo passar pela barreira montada pelos manifestantes.

Os caminhoneiros disseram que o protesto foi motivado contra as medidas tomadas pelo governo Doria (PSDB) para conter o avanço da Covid-19 em São Paulo.

A partir deste sábado (6), todo o estado entrará na fase vermelha de contenção da pandemia, e apenas os serviços considerados essenciais poderão funcionar por 14 dias.

Os manifestantes também protestam contra o aumento da alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

A CET informou que os motoristas afetados pelo protesto têm a opção de fazer desvios na região do Ceagesp.

Até as 10h30, a cidade apresentava 46 km de lentidão, com destaque para a região sul, com 20 km de trânsito mais lento. Durante a fase vermelha, o rodízio funcionará normalmente nos dias úteis na cidade de São Paulo.

PROTESTO IGNORA MORTES POR COVID, DIZ GOVERNO DORIA

O governo Doria afirmou, por nota, que entende as manifestações, mas ressaltou que "ir contra as medidas de isolamento social adotadas pelo Plano SP é ignorar a morte de 60 mil pessoas no estado, que contabiliza mais de 7.000 pacientes neste momento deitados em leitos de UTI".

A decisão de colocar os 645 municípios paulistas na fase vermelha, segundo o governo paulista, foi uma medida adotada por recomendação do Centro de Contingência diante do aumento de casos, internações e óbitos causados pelo coronavírus.

"O protesto é um boicote ao esforço dos profissionais de saúde que lutam para salvar vidas em meio a uma pandemia. E, por outro lado, é uma forma de tentar camuflar a realidade macroeconômica que o país enfrenta com cinco aumentos no preço da gasolina neste ano, quatro elevações consecutivas no preço do diesel, inflação de alimentos, a volta da recessão, aumento da dívida pública e a disparada de preços de itens básicos como arroz e leite", afirma nota do governo paulista.

A gestão Doria diz reconhecer a gravidade da crise econômica global e seus impactos, e que mantém o canal aberto com todos os setores e representantes de associações.

"Para auxiliar os empreendedores a atravessarem essa crise, o estado desembolsou quase R$ 2 bilhões de crédito pela Desenvolve SP, Banco do Povo e Sebrae; e liberou neste ano mais R$ 125 milhões de crédito".

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.