Polícia de SP prende 'guerrilheiro' brasileiro por suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas

Condenado por terrorismona Ucrânia, ex-professor de inglês regressou ao Brasil após conseguir liberdade condicional

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A Polícia Militar de São Paulo prendeu na noite deste sábado (8), em Presidente Prudente (a 558 km da capital), o o ex-professor de inglês Rafael Marques Lusvarghi, 36, sob a suspeita de tráfico de drogas e posse ilegal de munição de arma de fogo.

Lusvarghi ficou conhecido anos atrás em razão das prisões ocorridas no Brasil, durante os protestos violentos na Copa Mundo da Fifa de 2014, e, também, por ter sido preso na Ucrânia, em 2018, quando lutou ao lado das forças separatistas, ligadas à Rússia.

Por sua participação nesse conflito armado ele foi condenado a 13 anos de prisão. De acordo com versão dada aos policiais, o ex-professor veio para Brasil aproveitando-se da liberdade condicional concedida pela Justiça de Kiev.

O guerrilheiro brasileiro Rafael Lusvarghi segura armas em frente à bandeira brasileira
O guerrilheiro brasileiro Rafael Lusvarghi dias antes de ser preso na Ucrânia - Forças Armadas da Novarrússia

Antes de partir para a luta armada na Ucrânia, o ex-professor de inglês disse ter aprendido manejar armas quando foi aluno soldado em São Paulo e aluno oficial no Pará, habilidades que o fizeram ser aceito no Grupos Armados Separatistas Russos (Batalhão Prizrak).

De acordo com a Polícia Militar, o “guerrilheiro” brasileiro foi preso em flagrante após uma equipe da Rocam (motos) ter localizado na casa dele cerca de 25 quilos de maconha, pequena porção de cocaína e 350 munições calibre 9mm.

De acordo com as informações oficiais, Lusvarghi estava conversando com outro rapaz ao lado de um veículo, na via pública, quando os dois tentaram se separar rapidamente após avistarem os policiais militares se aproximando em motos.

droga sobre a mesa
Droga apreendida pela PM na casa de Rafael Marques Lusvarghi, 36, em bairro de Presidente Prudente (SP) - Divulgação PM-SP

Ao serem abordados, o guerrilheiro brasileiro tentou omitir sua identidade, mas, depois informou seu nome, sua ligação com a guerrilha internacional e que tinha grande quantidade de droga em sua casa, para onde os policiais se deslocaram.

Além de drogas e munição, os policiais encontraram também um notebook, balança de precisão e quatro passaportes, além de R$ 259,70 reais em espécie.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa de Lusvarghi.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.