Regulamento do Prêmio Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19

O principal concurso de empreendedorismo socioambiental da América Latina realiza uma edição especial em 2020 focado nas iniciativas em resposta à Covid-19.

A crise sanitária, econômica e social causada pela pandemia e pelo distanciamento social para combater o novo coronavírus é também oportunidade para mostrar a importância do trabalho de ONGs, Organizações da Sociedade Civil (OSCs), associações, fundações, cooperativas, organizações religiosas, movimentos, redes, coalizões de grupos ou organizações, articulações multisetoriais, coletivos e negócios de impacto.

Essas iniciativas atuam para minimizar os efeitos da Covid-19 especialmente entre as populações mais vulneráveis, trazem soluções inovadoras em áreas estratégicas como saúde, educação e mobilidade e ainda têm o potencial de deixar um bom legado em meio ao caos.

A pandemia trouxe aceleração de uso de tecnologia, ganhos em eficiência e gestão, influência em políticas públicas, mobilização da sociedade civil organizada e a constituição de articulações multisetoriais para ampliação da escala e do impacto de ações fundamentais para o Brasil. São as que queremos reconhecer!

OBJETIVO

Com mais de 3.200 inscritos de 2005 a 2019, o Prêmio Empreendedor Social, realizado pela Folha de S.Paulo em parceria com a Fundação Schwab, é um dos mais concorridos do mundo.

O concurso especial em 2020 —Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19— tem como missão selecionar, premiar e fomentar as lideranças de destaque em meio à pandemia, que inovam e buscam ampliar o impacto de suas ações e seus serviços para responder aos novos desafios no país.

O foco será o enfrentamento da desigualdade e dos efeitos negativos da Covid-19 e também a busca de respostas às novas demandas de uma sociedade em transformação, em momento histórico de mobilização e de articulação entre sociedade civil, empresas e poder público.

Os finalistas ganham projeção nacional e internacional, reforçada pelo alto nível de qualificação e pelo networking oferecidos pelos parceiros, pela Rede Folha de Empreendedores Socioambientais e pela Rede Schwab de Empreendedores Sociais, uma das entidades-irmãs do Fórum Econômico Mundial.

QUEM PODE PARTICIPAR?

Serão aceitas inscrições de pessoas ou grupos independentemente de possuírem personalidade jurídica, estando aberta a participação de OSCs, ONGs, associações, fundações, cooperativas, organizações religiosas, movimentos, redes, coalizões de grupos ou organizações, articulações multisetoriais, coletivos, iniciativas inovadoras e negócios de impacto.

O(s) empreendedor(es) social(is) devem ter mais de 18 anos de idade, residentes e domiciliados no Brasil (independentemente de sua nacionalidade). Podem ser indicadas de 1 (uma) até 5 (cinco) pessoas que estão à frente da iniciativa e que preencham os critérios acima mencionados.

A(s) pessoa(s) física(s) para se inscrever na iniciativa precisa(m) demonstrar o seu vínculo com ela e que o seu papel de liderança está respaldado/autorizado pelos demais membros da iniciativa, nos termos abaixo.

A iniciativa pode ser desenvolvida em qualquer região do Brasil.

Não podem participar do concurso:

  • Empreendedores que não residam no Brasil;
  • Empreendedores cujas iniciativas foram criadas fora do Brasil, a menos que o Brasil tenha se transformado em sua principal base de trabalho e inovação socioambiental;
  • Empreendedores que atuem em instituições do Poder Público e que esta seja a liderança na iniciativa inscrita. Aqui estão incluídas:

a) Entidades de pesquisa científica do setor público como a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária);

b) Organizações Sociais (OS) ou pessoas jurídicas de direito privado vinculadas ao poder público por meio do contrato de gestão;

c) Os próprios órgãos e entes públicos, incluindo governos, hospitais públicos, etc;

d) Partidos políticos;

  • Empreendedores de organizações multilaterais ou organizações internacionais formadas por diversos governos com a finalidade de promover um objetivo comum aos países-membros, como ONU (Organização das Nações Unidas), OMS (Organização Mundial da Saúde) e Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância);
  • Pessoas físicas ou jurídicas que não tenham autorização das pessoas que criaram a iniciativa para fazer a inscrição;
  • Empreendedores à frente de iniciativas corporativas de responsabilidade social, inclusive associações de empresas privadas, fundações e institutos empresariais;
  • Parceiros e apoiadores do Prêmio 2020 poderão concorrer desde que referendados por um dos outros parceiros estratégicos e institucionais da premiação, que irão indica-los à comissão organizadora previamente para que recebam a autorização para realizar a inscrição na plataforma Prosas.

As entidades acima mencionadas somente podem concorrer enquanto parceiros, colaboradores, financiadores ou fomentadores das iniciativas a serem inscritas no Prêmio 2020, que devem ter pelo menos um empreendedor social no papel de liderança.

CATEGORIAS

Para este concurso, 2 (duas) são as categorias de seleção:

(1) “Empreendedor Social do Ano em resposta à Covid-19” e

(2) “A Escolha do Leitor”.

A categoria do “Empreendedor Social do Ano em resposta à Covid-19 se subdivide em 3 (três) subcategorias, cujos semifinalistas serão escolhidos pela Banca Avaliadora:

  • I - Ajuda Humanitária (líderes e iniciativas de destaque na mobilização para socorrer as comunidades brasileiras mais vulneráveis durante a pandemia. As iniciativas deverão ter base comunitária e periférica e buscar mitigar as desigualdades sociais que surgiram ao longo do combate à Covid-19, tendo um caráter mais socorrista e emergencial);
  • II - Mitigação da Covid-19 (iniciativas relacionadas a saúde, educação, direitos humanos, mobilidade, higiene, segurança alimentar, assistência social, crédito, desenvolvimento de infraestrutura, geração de renda, desenvolvimento local, inclusão, entre outras áreas estratégicas que mobilizaram recursos e contribuíram para a redução dos impactos negativos gerados diretamente pela Covid-19 no atual contexto);
  • III - Legado Pós-Pandemia (Iniciativas voltadas à melhoria da economia, com foco no apoio à retomada em futuro próximo. Casos que deixam legados de maior eficiência na gestão no setor público, aceleração no uso de dados e tecnologia para governos, etc).

A categoria“A Escolha do Leitor” terá o/a seu/sua vencedor/a escolhido pelo público através de votação popular na Folha online, o maior site de jornal do país, em cada uma das subcategorias acima elencadas.

O objetivo da categoria Escolha do Leitor é aumentar a interação entre os leitores do Grupo Folha e os líderes sociais mais inovadores do país, ampliando a visibilidade de suas iniciativas. O público decide qual é a sua iniciativa preferida.

Todos os finalistas de 2020 concorrerão ao Troféu Escolha do Leitor.

INSCRIÇÕES

A inscrição para o Empreendedor Social 2020 é gratuita e poderá ser feita de 3 de agosto até as 18h do dia 15 de setembro de 2020 clicando no link do site do Empreendedor Social ou diretamente na plataforma Prosas, que abriga o edital do concurso deste ano.

Formulário de Inscrição

O formulário de inscrição, disponível no Prosas, deverá ser preenchido preferencialmente pelo empreendedor social, em caso de candidatura única, ou por um dos candidatos, em caso de inscrição de uma coalização / rede. Neste caso, haverá um campo disponível no formulário onde os demais candidatos (até 4 adicionais) poderão ser indicados como parte da iniciativa.

Nesse formulário deverá ser disponibilizado também um pitch, isto é, um vídeo de 2 a 3 minutos com um resumo de como a pessoa inscrita atuou frente à pandemia. Esse vídeo deve ser postado no YouTube em formato não listado e o link colado no respectivo campo do formulário. Além disso, como boa prática, as candidaturas devem colher a autorização das pessoas cujas imagens e vozes apareçam no vídeo.

Para aqueles que tiverem dúvidas quanto à publicação do vídeo, o Prosas disponibiliza um tutorial em sua plataforma.

Você poderá preencher o seu formulário em etapas, clicando no botão “Salvar Rascunho”, disponível na plataforma. Somente serão aceitas, no entanto, inscrições dentro da data e horário estabelecidos neste regulamento.

Para realizar a sua inscrição, o empreendedor deve realizar um cadastro prévio gratuito na plataforma Prosas. Caso já tenha um perfil, basta clicar “Login” com o seu e-mail cadastrado após clicar em Inscrever-se e preencher o formulário disponibilizado pela Folha. Caso ainda não tenha um perfil na plataforma, durante o processo de inscrição você, primeiro, será solicitado a realizar um cadastro básico na plataforma e, na sequência, preencherá o formulário específico do edital do Empreendedor Social Folha.

Para os empreendedores que quiserem preparar a inscrição em documentos à parte antes de preencher o formulário definitivo, consta neste roteiro, disponibilizado online, o passo a passo do preenchimento das informações exigidas.

Depois da análise do formulário e do pitch, o Comitê Organizador fará uma primeira seleção para elegibilidade das pessoas candidatas.

Aquelas que passarem por essa primeira fase serão solicitadas a enviar informações e documentação adicionais para a segunda fase de análise. O Comitê Organizador preparará um relatório conciso da candidatura, que será levado à Banca Avaliadora. As candidaturas indicadas pelo Comitê Organizador entram na segunda fase do processo de seleção, conforme detalhes indicados no item “Comitê Organizador e Banca Avaliadora”.

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

As inciativas premiadas devem atender às seguintes características:

1. RESPOSTA COVID-19 (Peso 3)

Estão lidando com a resposta imediata à crise da saúde, com foco em populações e comunidades vulneráveis. Isso inclui intervenções que:

(a) sejam diretamente relacionados à saúde e possibilitem a prevenção, detecção e/ou tratamento de Covid-19, e/ou;

(b) permitir a prestação sustentada de cuidados essenciais em um sistema de saúde sob pressão, e/ou;

(c) levem ajuda humanitária e atendimento de necessidades humanas básicas durante a pandemia.

A iniciativa deve atuar de forma rápida no enfrentamento da pandemia, tendo uma equipe com capacidade de analisar as informações diárias referentes à Covid-19 e uma estrutura de governança que possibilite a célere tomada de decisão. Serão levados em consideração os seguintes critérios:

  • Capacidade de analisar informações em tempo real;
  • Organização das informações analisadas em formato que possibilite a tomada de decisões informada;
  • Comunicação eficiente entre as diversas instâncias de governança da iniciativa;
  • Formulação de soluções rápidas e eficazes a partir do confronto com mudanças repentinas ou adversidades;
  • Avaliação constante do andamento da iniciativa;
  • Capacidade de modificar a forma de atuação da iniciativa frente a avaliações negativas; e
  • Uso de tecnologia, de dados e atuação em rede para ampliar escala.

2. IMPACTO COMPROVADO (Peso 3)

Oferecer tecnologias sociais, programas, produtos e/ou serviços que possam ser medidos por indicadores/métricas que comprovem o impacto de suas intervenções no enfrentamento à Covid-19.

Ao gerenciar ativamente seu impacto através de medições e relatórios contínuos, a iniciativa deverá apresentar qual o impacto do seu trabalho, de forma direta e indireta, na vida das pessoas, para o enfrentamento da Covid-19.

Os beneficiários evidenciam, na prática, como a organização enfrentou e criou soluções em relação ao problema relacionado à Covid-19 que se prontificou a resolver.

Os resultados do trabalho serão avaliados quantitativa e qualitativamente por meio de:

  • Testemunhos dos beneficiários diretos e indiretos;
  • Existência de sistemas de monitoramento e avaliação que forneça métricas consistentes;
  • A contribuição da pessoa empreendedora socioambiental para o problema relacionado à Covid-19 que se propôs a solucionar/mitigar.

3. PERFIL DO EMPREENDEDOR SOCIAL (Peso 3)

Entre as características da pessoa empreendedora socioambiental serão analisadas:

  • Profundo comprometimento com a iniciativa;
  • Paixão pela causa em que atua;
  • Domínio do contexto social atual e visão de futuro;
  • Alinhamento aos objetivos do prêmio (geração contínua de inovação social, aumento de impacto social, influência em políticas públicas e busca por replicação do trabalho efetuado);
  • Aderência à iniciativa;
  • Capacidade de tencionar, mediar e empoderar;
  • Habilidade em negociar parcerias intersetoriais, inclusive com outros indivíduos empreendedores sociais;
  • Capacidade de interagir em nível local com os principais líderes empresariais e políticos e disposição de contribuir com tempo e conhecimento para a construção da Rede de Empreendedores Sociais da Fundação Schwab;
  • Alinhamento às Plataformas do Fórum Econômico Mundial;
  • Comprometimento com a sua sucessão;
  • Busca por aprimoramento pessoal e profissional continuado;
  • No caso de outra pessoa tê-lo(a) inscrito(a) no concurso, é fundamental que a pessoa candidata conheça a premiação e todas as suas variantes, como a Rede Folha de Empreendedores Socioambientais e a Rede de Empreendedores Sociais da Fundação Schwab, no momento da visita de avaliação.
  • A pessoa candidata precisa estar à frente de uma inciativa que utiliza mecanismos e técnicas inovadoras para o desenvolvimento de soluções para problemas ocasionados pela Covid-19 e demonstrar que esse trabalho é guiado pela cultura da inovação contínua. Serão ainda avaliados quesitos como:
  • Pioneirismo;
  • Resiliência;
  • Capacidade de se reinventar em meio à crise;
  • Tempo que levou para se articular frente à crise;
  • Rearticulação da iniciativa perante as mudanças;
  • Expansão e continuidade da iniciativa no tempo;
  • Gestão para a inovação;
  • Capacidade de criação com recursos escassos;
  • Criação de metodologias próprias de atuação;
  • Desenvolvimento de produtos ou serviços que constituam tecnologias sociais eficientes e eficazes;
  • Uso da tecnologia para criar, comunicar, entregar e/ou monitorar suas atividades, eventuais produtos ou serviços; e
  • Aplicação inovadora de tecnologias sociais já conhecidas.

4. INFLUÊNCIA EM POLÍTICAS PÚBLICA E/OU ATUAÇÃO EM REDE OU MODELOS COLABORATIVOS (Peso 3)

São capazes de articular e mobilizar diferentes atores e setores para ampliar impacto e escala, ao interagir com o setor privado e/ou público dispostos a contribuir com tempo e conhecimento para moldar uma resposta local e global à crise da Covid-19 e suas consequências.

As pessoas empreendedoras socioambientais e/ou sua iniciativa devem, preferencialmente, influenciar políticas públicas locais, regionais, nacionais de forma a estimular a replicação de seu trabalho em larga escala.

Os principais indicadores desse critério são a contribuição com a esfera pública no enfrentamento da Covid-19, através da criação de vínculos com a política pública, seja por meio da celebração de parcerias governamentais, oferta de bens e serviços de alta qualidade, replicação das tecnologias e modelos criados pela iniciativa e influência para edição de medida provisória e/ou decreto do Poder Executivo, bem como a proposição de projetos de lei ou apoio e pleito para a edição de leis, relacionadas às propostas da candidatura, assim como a criação de programas de governo com métodos e participação do empreendedor socioambiental.

5. CONTRIBUIÇÃO PÓS-PANDEMIA (Peso 2)

Será levada em consideração a capacidade de a iniciativa existir após o final da pandemia, por meio de indicadores como:

  • Nível de profissionalismo da gestão da iniciativa (apresentação de planejamentos e planos, visão estratégica, governança e atuação dos fundadores e participantes, adequação ao ambiente legal etc.);
  • Existência de equipe (incluindo voluntários) altamente qualificada, comprometida e engajada;
  • Estruturação e participação ativa em parcerias sólidas (financeiras ou não) e em redes envolvendo governos, empresas e sociedade civil;
  • Uso adequado de recursos naturais e nível de impacto ambiental;
  • Alinhamento com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU;
  • Relações com "stakeholders" (colaboradores, parceiros, patrocinadores, beneficiários e comunidade em geral etc).

6. DIVERSIDADE E INCLUSÃO (Peso 2)

A diversidade e a inclusão tanto em relação ao público atendido quanto referente à equipe que trabalha na iniciativa serão consideradas. Nesse sentido, serão analisados os seguintes elementos:

  • Preocupação com a criação de um ambiente diverso e inclusivo ao selecionar a equipe da iniciativa (colaboradores e voluntários), bem como nas práticas de gestão de pessoas;
  • Presença de mulheres, negros e negras, pessoas LGBTQI+ e/ou pessoas com deficiência em cargos de destaque na iniciativa;
  • Buscar o atendimento da população mais carente e vulnerável aos efeitos da pandemia;
  • Garantia de acessibilidade e/ou realização de adaptações razoáveis para possibilitar o atendimento de pessoas com deficiência.

7. ESCALA E SUSTENTABILIDADE (Peso 2)

Provar que o plano de ação da organização ou iniciativa, o modelo de negócios ou tecnologia social está operando em escala ou tem sido desenvolvido neste sentido.

Será avaliada a abrangência geográfica (bairros, municípios, estados, regiões e países) de atuação da pessoa empreendedora socioambiental, dentro de seu contexto social e causa, especialmente por meio do estabelecimento de redes colaborativas.

A escalabilidade da iniciativa é outro aspecto que será avaliado. O empreendedor socioambiental deve estar aberto a compartilhar seus métodos com outras organizações públicas, privadas ou da sociedade civil, nacionais ou internacionais.

Também será avaliada a possibilidade das soluções ao problema referente à Covid-19 para a qual a pessoa candidata atua ser replicada para outros contextos.

A sustentabilidade financeira está relacionada ao grau em que as intervenções são econômicas e capazes de atrair fontes de financiamento --seja filantrópica, pública ou baseada no mercado.

A sustentabilidade financeira será avaliada a partir da gestão financeira da iniciativa. Serão levados em conta indicadores como:

  • Nível de geração próprio de receitas (venda de produtos, prestação de serviços e taxas de adesão/associação);
  • Quantidade de patrocinadores e doadores, bem como solidez dessas parcerias;
  • Capacidade de geração de projetos;
  • Utilização de instrumentos de mercado, parcerias estratégicas e práticas de negócios para aumentar o impacto de suas ações;
  • Qualidade dos planos ou estratégias de captação de recursos.

As arrecadações, receitas e lucros gerados e utilizados para custear a iniciativa inscrita devem ser apresentadas de forma separada das receitas da organização que foram utilizadas para suportar financeiramente seus outros projetos. É relevante para o concurso somente conhecer os recursos financeiros que foram destinados única e exclusivamente para o fomento da iniciativa apresentada.

COMITÊ ORGANIZADOR E BANCA AVALIADORA

O Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19 contará com a assessoria de Comitê Organizador composto por representantes da Folha, da Artemísia, Ashoka, Fundação Dom Cabral, ICE, Quintessa, Sistema B, Vox Capital, Prosas e Szazi, Bechara, Storto, Reicher e Figueirêdo Lopes Advogados.

Por se tratar de um momento peculiar para a sociedade civil, para a filantropia e para o investimento social privado, a construção do edital desse ano buscou abarcar a pluralidade de questões que reverberam nesse momento.

Como forma de catalisar esse processo, foi criado um Conselho Consultivo, com a participação dos membros do Comitê Organizador, do Movimento Bem Maior, do Geledés – Instituto da Mulher Negra, do Pacto Global, do Instituto Coca-Cola, do Programa Voa (Ambev) e do Instituto Vedacit, organizações com trajetória de peso na sociedade civil organizada, para refletir sobre os pontos relevantes do edital, bem como contribuir para a construção do seu novo formato.

O Comitê Organizador do concurso receberá inscrições e indicações de candidaturas de todas as regiões do Brasil que se destacaram na crise a partir das seguintes premissas:

1) Capacidade de articulação, de apoios e de captação de recursos;

2) Atuação em rede e de forma colaborativa, inclusive com formação de coalizões;

3) Impacto mensurável com ganho de escala, por meio de governança eficiente, uso de tecnologia, influência em políticas públicas e/ou utilização de mecanismos de mercado voltados para impacto social.

O Comitê Organizador também pode fazer prospecção ativa e consulta a outros atores com grande destaque e influência no campo e solicitar que eles indiquem pessoas candidatas que se enquadrem nos critérios elencados neste edital e estejam enquadradas ao perfil do Prêmio. Essa indicação será também um dos critérios utilizados na avaliação da candidatura.

A Banca Avaliadora definirá os finalistas nas 3 (três) categorias para a eleição/ranking dos Empreendedores Sociais do Ano em 2020. A Banca Avaliadora não se confunde com o Comitê Organizador e não se envolve no processo de indicação de pessoas candidatas ou de seleção dos semifinalistas do Prêmio, sendo independente e composta de membros em dois níveis:

  • Nível: cadeiras fixas - um representante da Folha de S.Paulo, um da Fundação Schwab e um vencedor dos prêmios nos anos anteriores e/ou membro da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais;
  • Nível: cadeiras rotativas - representantes expressivos dos setores acadêmico, público, empresarial e do terceiro setor convidados pela Folha de S.Paulo.

As iniciativas das pessoas empreendedoras sociais classificadas para a etapa semifinal poderão passar por diligências por representantes da Banca Avaliadora, na forma de entrevistas e análise de documentação e dados apresentados. As entrevistas serão realizadas através de videoconferência e agendadas a critério da Banca Avaliadora, caso ela entenda que existam pontos a serem esclarecidos para o fortalecimento da candidatura.

Será feito um rigoroso processo de investigação jornalística da pessoa candidata e de sua organização ou movimento. Diversas referências serão consultadas para tecer a avaliação dos mais adequados aos critérios.

DOCUMENTAÇÃO

Na inscrição para participação da primeira fase da seleção, serão exigidos o preenchimento de questionário e pitch para a análise do Comitê Organizador, conforme indicado no item Inscrição.

Para empreendedores semifinalistas (ou seja, selecionados para a segunda fase do processo), serão solicitados os seguintes documentos:

  • Documentos institucionais disponíveis (planejamento estratégico, plano de negócio, missão/visão/valores, apresentações passadas para parceiros, doadores etc.);
  • Documento de planejamento estratégico da organização para os próximos anos (se houver);
  • Relatório financeiro com as aplicações e os investimentos feitos no combate aos efeitos da pandemia (se houver);
  • Certidões negativas (ou positiva com efeitos de negativa) de débitos relativas a tributos federais/dívida ativa da União, contribuições previdenciárias (INSS), FGTS, tributos estaduais e municipais, ou declaração que a substitua em um primeiro momento;
  • Se for uma organização da sociedade civil, ONG, associação ou fundação:
    • Estatuto Social;
    • Ata de Eleição dos dirigentes;
    • CNPJ;
    • Eventuais títulos, certificados e qualificações.
  • Se for uma empresa social; negócio de impacto ou semelhante, formalizado como sociedade empresarial:
    • Contrato Social;
    • CNPJ;
    • Eventuais títulos, certificados e qualificações.
  • Se for uma rede/movimento/coalizão:
    • Carta de princípios, registros de reuniões, de eventos e outros documentos públicos que comprovem a existência da rede, movimento ou coalizão.

Esses documentos serão analisados pela Folha de S.Paulo e com apoio dos parceiros que integram o Comitê Organizador, para serem enviados para a Banca Avaliadora que vai classificar os semifinalistas.

Os semifinalistas poderão ter ainda que apresentar documentação adicional, ficando a critério do Comitê Organizador quais outros documentos serão solicitados com o intuito de checar ou esclarecer algum ponto.

As informações e os dados coletados nas diligências vão integrar o relatório a ser encaminhado à Banca em novembro de 2020, mediante respeito de cláusula de confidencialidade.

A Folha de S.Paulo, por meio da coordenação interna da premiação, encaminhará documentação e informações necessárias para a análise da equipe em caráter sigiloso. Após a premiação, o material de avaliação será disponibilizado ao finalista.

CONFORMIDADE COM LEI DE DADOS PESSOAIS

Recomenda-se que, na apresentação dos documentos, como boa prática, os inscritos se comprometam a cumprir as regras e diretrizes referentes à proteção de dados, buscando, sempre que possível, obter consentimento expresso de titulares dos dados pessoais ou qualquer uma das demais possibilidades legais.

Ao se inscrever, as pessoas candidatas autorizam o tratamento dos seguintes dados pessoais: nome, e-mail, CPF, imagem, voz. O uso desses dados será para a inserção em mailing, envio de e-mails sobre conteúdos e eventos dos organizadores e análises de resultados da iniciativa.

Os organizadores se comprometem a não utilizar eventuais Dados Pessoais que venham a ter acesso para nenhuma finalidade além das indicadas neste Regulamento ou autorizadas pela legislação aplicável.

Qualquer informação sobre os procedimentos de tratamento de seus dados pessoais realizados no âmbito deste edital pode ser solicitada através do e-mail empreendedorsocial@grupofolha.com.br

SOBRE OS REALIZADORES

Folha de S.Paulo

Jornal mais influente do Brasil, com circulação média semanal de 305.678 exemplares*, a Folha de S.Paulo tem como objetivo principal dar visibilidade ao empreendedorismo socioambiental, que visa a construção de uma sociedade sustentável e mais justa.

A Folha de S.Paulo foi escolhida pela Fundação Schwab em 2005 para exercer, com exclusividade, o papel de realizadora do Prêmio Empreendedor Social no Brasil.

Fundada em 1921, a Folha completou mais de nove décadas de vida. Seu crescimento foi calcado nos princípios editoriais do Projeto Folha: pluralismo, apartidarismo, jornalismo crítico e independência.

Organizado em cadernos temáticos diários e suplementos, tem circulação nacional. Foi o primeiro veículo de comunicação do Brasil a adotar a figura do ombudsman e a oferecer conteúdo online a seus leitores.

Website Folha: folha.com

Website do Prêmio: folha.com/empreendedorsocial

*IVC janeiro 2019

Fundação Schwab

Reconhecida mundialmente, a Fundação Schwab é uma organização sem fins lucrativos com sede em Genebra, na Suíça, que tem como missão fornecer uma plataforma global para disseminar modelos socioambientais inovadores e sustentáveis. Ela identifica e promove a troca de conhecimento entre empreendedores socioambientais inovadores, viabilizando o contato deles com grandes patrocinadores internacionais, ao incluí-los na Rede de Líderes Globais do Fórum Econômico Mundial, e com representantes das áreas empresarial, política, acadêmica e de mídia.

A organização não tem escritório no Brasil, país em que é representada pela Folha de S.Paulo para temas referentes ao Prêmio Empreendedor Social. A Fundação Schwab não investe financeiramente nas organizações dos empreendedores socioambientais selecionados.

Para catalisar mudança em larga escala sistêmica, a Fundação Schwab construiu uma rede global de empreendedores sociais. Presente em todos os continentes, a fundação já selecionou para a sua rede social mais de 340 organizações em cerca de 60 países para a sua rede social. No Brasil, são 20 participantes, sendo 13 eleitos pelo Prêmio Empreendedor Social em parceria com a Folha de S.Paulo.

CRONOGRAMA

FASES DO CONCURSO

JUNHO

Comitê Organizador define o regulamento do concurso.

JULHO

Divulgação do regulamento e convocatória dos parceiros para indicação das candidaturas, entre lideranças que se destacam no combate à pandemia.

AGOSTO

Processo de inscrição aberta no site do Empreendedor Social, condicionada ao envio dos pitches e dados das pessoas candidatas e do impacto gerado.

Os membros do Comitê Organizador, formado por organizações parceiras, poderão fazer indicações de candidaturas com base nos critérios estabelecidos neste regulamento. Essas candidaturas deverão ser submetidas dentro do prazo deste edital, estando sujeitas aos mesmos critérios de avaliação e dispositivos previstos neste Regulamento, em igualdade de condições com as demais pessoas candidatas. A indicação do Comitê será um dos critérios utilizados para avançar para a próxima fase.

SETEMBRO

Encerramento das inscrições às 18h do dia 15 de setembro.

Primeira seleção para elegibilidade das candidaturas, feito pelo Comitê Organizador de acordo com os critérios predefinidos constantes no Regulamento e, para aqueles que passarem para a segunda fase, a solicitação do envio de questionários e documentação.

OUTUBRO

Avaliação das pessoas candidatas semifinalistas e preparação do relatório para envio à Banca Avaliadora.

NOVEMBRO

Escolha dos finalistas pela Banca Avaliadora e votação, anúncio dos finalistas nas 3 (três) categorias e votação da Escolha do Leitor entre todos os escolhidos.

DEZEMBRO

Cerimônia de premiação em um evento da série Diálogos Transformadores, intitulado “Empreendedorismo Social em tempos de Covid-19: Desafios e Boas Práticas”.

PREMIAÇÃO

Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19

Visibilidade e credibilidade

Todos os finalistas do Prêmio Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19 terão seus perfis pessoais e de suas organizações publicados pela Folha de S.Paulo no caderno especial de circulação nacional Empreendedor Social e no site da Folha.

Também serão certificados em um evento da série Diálogos Transformadores, intitulado “Empreendedorismo Social em tempos de Covid-19: Desafios e Boas Práticas”, a ser realizado de forma online ou presencial em dezembro de 2020, em São Paulo, conforme o cenário de pandemia e as medidas de prevenção ao contagio.

Além de benefícios listados a seguir, os finalistas das três subcategorias e o vencedor da categoria Escolha do Leitor, pelo voto popular, do Prêmio Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19 receberão da Folha de S.Paulo certificado e troféu no evento com transmissão ao vivo pela TV Folha.

Rede Folha de Empreendedores Socioambientais

Todos os eleitos serão convidados a integrar a Rede Folha de Empreendedores Socioambientais, um seleto grupo de líderes sociais altamente inovadores que interagem constantemente entre si com apoio e divulgação da Folha de S.Paulo.

A Rede Folha é coordenada pelo(a) responsável do Prêmio Empreendedor Social dentro da Folha de S.Paulo. Cabe a(o) coordenador(a) da Rede Folha conectar integrantes com a redação da editoria Empreendedor Social para a publicação de notícias e reportagens referentes a rede e seus membros, organizar eventos e gerenciar demais assuntos ligados à rede.

Em eventual desligamento do empreendedor social da iniciativa reconhecida pelo concurso, este continua como membro da rede, mas deve indicar um representante que passará a integrar mailing e networking com demais empreendedores sociais e parceiros.

Fórum Econômico Mundial

Três dos 30 finalistas serão selecionados pelo comitê organizador de acordo com os critérios do concurso internacional para serem nominados em 2021 pela Folha para avaliação do conselho da Fundação Schwab para Empreendedorismo Social, uma das comunidades do Fórum Econômico Mundial, para potencial integração à Rede Schwab de Empreendedores Sociais. Caso seja aceito, a organização será formalmente comunicada.

Essa inclusão propicia:

  • Participação em reuniões globais e regionais do Fórum Econômico Mundial;
  • Possível indicação para que integre e contribua com os Conselhos da Agenda Global do Fórum Econômico Mundial;
  • Legitimação para que seja selecionado como integrante da delegação de Empreendedores Sociais da Fundação Schwab que participa da Reunião Anual do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, realizada anualmente no fim de janeiro, ou do Fórum de Sustentabilidade, realizado em setembro, em Nova York;
  • Outros benefícios especiais incluem serviços jurídicos internacionais gratuitos e bolsas de estudo, financiadas integral ou parcialmente, para cursos de educação executiva em instituições renomadas mundialmente, como Harvard Business School.
  • Os finalistas que tiverem idade inferior a 40 anos e que atenderem aos critérios estabelecidos pela organização Jovens Líderes Globais do Fórum Econômico Mundial serão indicados para o Fórum dos Jovens Líderes Globais.
  • Todos os finalistas que tiverem entre 20 e 30 anos de idade e que atenderem aos critérios estabelecidos pela organização Global Shapers do Fórum Econômico Mundial serão indicados para receberem o título de Global Shaper.

BENEFÍCIOS OFERECIDOS PELOS PARCEIROS DO PRÊMIO ESPECIAL 2020

Os finalistas nas três categorias têm à disposição uma série de cursos, mentorias, capacitação e possibilidades de networking que deverão ser usufruídos ao longo de 2021, conforme as regras estabelecidas pelos parceiros em carta acordo para realização do Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19 (alguns benefícios são extensivos ao conjunto dos finalistas. Outros serão sorteados ou direcionados conforme critérios definidos pela organização do concurso e o referido parceiro).

  • Quatro bolsas integrais no PDD (Programa de Desenvolvimento de Dirigentes) a ser iniciado em 2021, com duração prevista de um ano (96 horas), desde que a instituição tenha as condições exigidas pelas normas e natureza do PDD, na avaliação da FDC (Fundação Dom Cabral);
  • Possibilidade de ser escolhido pelo British Council para passar uma semana com todas as despesas pagas no Reino Unido, em viagem relacionada a empreendedorismo social e criativo ao longo de 2021, além de participação em eventos relacionados a temas sociais e empreendedorismo cultural ou educacional realizados pelo instituto no Brasil;
  • Bolsa de estudo para os cursos do Centro de Inovação e Criatividade da ESPM para 6 dos 30 finalistas (a serem definidos via sorteio), desde que a organização atenda aos critérios de seleção; Orientações na Incubadora ESPM-SP para 3 dos 30 finalistas selecionados;
  • Consultoria jurídica em um total de 120 horas pelo escritório Szazi, Bechara, Storto, Reicher e Figueiredo Lopes Advogados, 40 horas para cada uma das três categorias ou quatro horas por finalista a serem utilizadas, preferencialmente entre março e outubro de 2021 (para além desse prazo, o trabalho de consultoria será definido caso a caso); além de quatro horas de capacitação coletiva em temática de interesse do ecossistema do campo de negócios de impacto, de organizações da sociedade civil e de movimentos sociais, a ser definida em conjunto pelos finalistas com a organização do prêmio;
  • A Rede Brasil do Pacto Global oferece 30 acessos gratuitos para o curso EAD da Diversity Box sobre LBGTI+ e acesso a todos os finalistas à UN Global Compact Academy, maior plataforma de treinamentos em sustentabilidade do mundo.
  • Três webinars exclusivos de duas horas cada sobre as Teses de Impacto Social desenvolvidas pela Artemisia ou sobre outras temáticas tais como “avaliação de impacto social” ou “teoria de mudança”;
  • Fast-track para a seleção do programa de aceleração Quintessa para os 30 finalistas, em três categorias, ao longo de 2021. O “Fast-track” significa acesso direto a uma reunião com a equipe do Quintessa para entrada no processo de seleção do programa de aceleração da organização;
  • Para três finalistas, um de cada subcategoria, um ingresso cortesia para o Congresso Gife (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas) em 2021;
  • Realização de um holdup, dinâmica do método da MakeSense para a resolução de desafios de organizações, em 2021;
  • Convite para participar do processo de seleção de empreendedores sociais da Ashoka em 2021, caso já não faça parte da rede; além de participação em seminários e eventos de informação e capacitação na área socioambiental;
  • Três sessões de 1h30 de mentoria da Din4mo para os finalistas de cada uma das categorias, ao longo de 2021;
  • Mentoria de duas horas para os finalistas da categoria “Contribuição para o Pós-pandemia”, oferecida pelo Ice (Inovação em Cidadania Empresarial);
  • Plano de Conexão trimestral no Impact Hub São Paulo, com acesso a eventos, plataformas, benefícios e encontros exclusivos para membros;
  • Dez licenças para o programa de aceleração digital a distância da Yunus Negócios Sociais do Brasil, com conteúdo nacional e internacional, incluindo empreendedores mentores, material de apoio e uma aula com o professor Muhammad Yunus;​ Um dia de visita na sede da Yunus Negócios Sociais do Brasil, em São Paulo, sem despesas incluídas, com apresentação da equipe no país, apresentação de cases globais e sessão online ao vivo com time global; além de reunião com o time de investimento;
  • Participação de curso ou evento a ser promovido pelo Geledés em 2021;
  • Uma bolsa integral para o Curso Online de Gestão de Projetos (PMDPro) + Gestão de Programas (PgMD) da Ink Inspira;
  • Convite para participar do "fast-track" no processo de seleção da Nesst Brasil para finalistas que tenham negócios sociais relacionados à geração de emprego e renda para comunidades marginalizadas;
  • Dois minicursos online oferecidos em 2021 pela Neurônio;
  • Workshop de duas horas realizado pelo Sistema B para finalistas enquadrados como empresas, onde será apresentado o conceito de nova economia, o movimento de Empresas B e um tutorial da avaliação de impacto B e seus indicadores;
  • Uma hora de mentoria sobre investimento de impacto e pré-condições para atrair potenciais investidores, oferecida pela Vox Capital;
  • Duas oficinas online, uma sobre o Dia de Doar e outra sobre inovação em captação de recursos, com base no conteúdo e programas desenvolvidos pela ABCR (Associação Brasileira de Captadores de Recursos); livre acesso a mais de cem horas de todo o conteúdo exclusivo do Festival ABCR 2020;
  • Uma cadeira no espaço compartilhado do Civi-Co por mês, além de mentoria e divulgação da iniciativa;
  • A três finalistas, selecionados pelo Idis (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), participação do Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais, em 2021, com apresentação dos projetos para a seleta plateia de grandes investidores sociais. Caso o selecionado não seja de São Paulo, a participação será online;
  • Convites para o Festival Social Good Brasil 2021, em Florianópolis ou de forma online, sem despesas incluídas;
  • Uma bolsa integral para o Curso Online de Gestão de Projetos (PMDPro) + Gestão de Programas (PgMD) da Ink Inspira;
  • Realização de um holdup, dinâmica do método da MakeSense para a resolução de desafios de organizações, em 2021;
  • A Brasil Jr. convida o finalista mais jovem nas três categorias do Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19 para participar e compor a programação do Encontro Nacional de Empresas Juniores de 2021, em local a ser definido. O deslocamento e acomodação durante o encontro serão bancados pela organização do evento.

A organização do prêmio escolherá os beneficiados seguindo critérios como perfil do empreendedor socioambiental, pontuação obtida do júri, localização e situação atual da organização que lidera. Na impossibilidade de utilização do prêmio pelo empreendedor social e/ou sua equipe, o benefício será repassado ao finalista suplente até se esgotarem as possibilidades.

Despesas de viagem e material de estudos serão de responsabilidade da organização beneficiada, salvo exceções descritas.

CATEGORIA ESCOLHA DO LEITOR

O objetivo da categoria Escolha do Leitor é aumentar a interação entre os leitores do Grupo Folha e os líderes socioambientais mais inovadores do país, ampliando a visibilidade de seus projetos. O público decide qual é sua iniciativa preferida.

Todos os finalistas de 2020 concorrerão ao troféu Escolha do Leitor.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A Folha de S.Paulo declara-se soberana em todas as etapas do Prêmio Empreendedor Social, não cabendo, portanto, qualquer natureza de recurso ou contestação deste Regulamento.

Toda e qualquer inscrição recebida será declarada como manifestação tácita de pleno acordo da pessoa candidata com o Regulamento do concurso.

Para se inscrever, recomenda-se a utilização de computadores e notebooks, por meio do navegador Chrome. Caso não seja possível o acesso via web, será possível acessar a plataforma por meio de dispositivos móveis, como celulares e tablets. Nesse caso, recomendamos utilizar o aparelho no modo de visualização horizontal.

A fim de evitar problemas na efetivação da inscrição por problemas de conexão, principalmente para quem utiliza dispositivos móveis, recomenda-se que a inscrição não seja deixada para os últimos dias do prazo. Por conta da pandemia, temos visualizado oscilações na qualidade do acesso à rede de internet, podendo resultar no não envio da proposta em tempo hábil.

Ao se inscrever ou ter ciência de sua indicação, as pessoas candidatas automaticamente autorizam, expressamente, a Folha de S.Paulo a reproduzir, publicar, veicular, citar e exibir imagens (fotografia e vídeo), áudios e textos sobre seus trabalhos, ilimitadamente, no jornal Folha de S.Paulo, que será distribuído/comercializado e exibido em todo o território nacional e no exterior, em meio impresso e eletrônico (internet), em local, edição, tamanho a serem definidos a exclusivo critério do jornal.

Essa autorização é fornecida em caráter gratuito, não incorrendo a Folha de S.Paulo em qualquer custo ou ônus, a qualquer tempo e título. A autorização é dada em caráter irrevogável e irretratável, sem qualquer limitação de quantidade, tempo e território, obrigando a pessoa candidata por si, seus herdeiros e seus sucessores.

O Comitê Organizador do concurso reserva-se o direito de modificar o Regulamento e/ou as datas do concurso. Nesse caso, as pessoas candidatas inscritas serão notificadas por e-mail e/ou reportagens que esclareçam as alterações serão publicadas.

O Prêmio Empreendedor Social é uma iniciativa da Folha de S.Paulo em parceria com a Fundação Schwab.

Todos os direitos do Prêmio Empreendedor Social estão reservados à Folha de S.Paulo e à Fundação Schwab, correalizadoras do prêmio.

Para entrar em contato com a organização do Prêmio Empreendedor Social, envie um e-mail para empreendedorsocial@grupofolha.com.br, ligue para (11) 3224-3605/2246 ou acesse o formulário Fale Conosco

Para esclarecimentos de dúvidas sobre a utilização da plataforma Prosas, acione o botão “Suporte”, localizado na lateral direita em qualquer página do Prosas, ou envie um e-mail para contato@prosas.com.br

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.