Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
06/10/2010 - 19h06

Doença leva a hipercrescimento das mamas

Publicidade

DA REUTERS

A boliviana Carol Ortiz, 21, sofre de gigantomastia --crescimento exagerado das mamas, geralmente ligado a problemas no estímulo hormonal. Trata-se do grau máximo de hipertrofia mamária.

David Mercado /Reuters
Carol Ortiz sofre de gigantomastia --crescimento exagerado das mamas, geralmente ligado a problemas hormonais
Carol Ortiz sofre de gigantomastia --crescimento exagerado das mamas, geralmente ligado a problemas hormonais

A doença traz grande impacto na qualidade de vida: além dos problemas decorrentes do excesso de peso, essas mulheres têm mais dermatites, por exemplo _devido ao suor e ao contato entre as mamas e a barriga. "E o problema não é raro", diz a cirurgiã-plástica Débora Galvão, do hospital Albert Einstein.

O tratamento geralmente é cirúrgico, embora em algumas pacientes os seios possam voltar a crescer pelo estímulo dos hormônios.

+ Livraria

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página