Descrição de chapéu Campeonato Brasileiro

São Paulo derrota Atlético-PR e quebra tabu de 36 anos na Arena da Baixada

Equipe do Morumbi venceu pela primeira vez no estádio de Curitiba neste sábado (9)

Luís André Rosa
São Paulo

Na abertura da 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo aproveitou o péssimo momento do Atlético-PR na competição, venceu por 1 a 0 neste sábado (9) na Arena da Baixada e quebrou um tabu de 36 anos sem derrotar o adversário em Curitiba.

O último triunfo dos são-paulinos contra o rubro-negro na casa adversária havia sido em 1982, quando a equipe paulista venceu o mandante por 3 a 1, em uma partida que foi realizada no estádio Couto Pereira, do Coritiba.

Jogadores do São Paulo se abraçam em campo; equipe derrotou o Atlético-PR pelo placar de 1 a 0 na Arena da Baixada, quebrando tabu de 36 anos sem vencer no estádio em Curitiba
Time do São Paulo derrotou o Atlético-PR pelo placar de 1 a 0 na Arena da Baixada, quebrando tabu de 36 anos sem vencer no estádio em Curitiba - Gisele Pimenta/FramePhoto/Folhapress

Desde 1999, quando a Arena da Baixada foi inaugurada, o mandante ostentou um tabu de 13 vitórias e cinco empates.

Com o gol do atacante Nenê em cobrança de pênalti aos 16 minutos do segundo tempo, o time do Morumbi chega a 20 pontos na tabela.

Na sexta derrota em 11 jogos, o Atlético-PR, que tem nove pontos, permanece na zona de rebaixamento. Durante a partida, os torcedores vaiaram a equipe e pediram a demissão do técnico Fernando Diniz. 

O jogo

Mais uma vez com rodízio na escalação promovido pelo técnico Diego Aguirre, o São Paulo teve dificuldade para impor a estratégia de chamar o adversário para seu campo de defesa, usar a forte marcação e apostar na velocidade de contragolpe.

Pressionados por sua torcida, os donos da casa até tiveram o controle das ações no primeiro tempo, mas pouco ofereceram de perigo para o time paulista. Tiveram apenas uma boa chance, quando o atacante Pablo, aos 15 minutos da etapa inicial, obrigou o goleiro Sidão a fazer defesa no ângulo esquerdo de sua meta.

Exagerando nas faltas e nos passes errados, as duas equipes pouco fizeram para incomodar os goleiros. O atleticano Santos foi mero espectador ao longo do primeiro tempo. O baixo nível técnico irritou os torcedores do Atlético-PR, que vaiaram bastante o técnico Fernando Diniz.

Na saída para o intervalo, o volante Jucilei disse que o São Paulo teria que aproveitar o momento instável dos donos da casa para tentar abrir o marcador. O discurso virou realidade, e o time visitante voltou apresentando mais perigo na etapa final.

Com toques rápidos na saída de bola e o rival exposto, os tricolores quase abriram o placar no cabeceio do meia-atacante Diego Souza, aos 5 minutos. Depois, o atacante Nenê assustou aos 8, em uma bola que bateu na rede pelo lado de fora, e Jucilei quase anotou em chute de fora da área, aos 11 minutos.

No abafa da marcação na saída de bola, Bruno Guimarães perdeu a bola na entrada da área para Nenê, que passou para Everton. O atacante foi derrubado por Camacho dentro da área, e o juiz Anderson Daronco anotou pênalti.

Nenê bateu mal, mas a bola passou por baixo do corpo do goleiro Santos, e os são-paulinos partiram para a festa.

Os visitantes não precisaram se esforçar para segurar a partida. Intranquilos e sendo chamados de “time sem vergonha” pela torcida, os atleticanos pouco fizeram para impedir a derrota. Na chance derradeira, no cabeceio de Thiago Heleno, aos 39 minutos, o goleiro Sidão salvou com o peito.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.