Neymar assiste a nova eliminação do PSG na Champions League

Manchester United vence por 3 a 1 em Paris e avança às quartas de final

Jogadores do Manchester United comemoram a vitória e a classificação sobre o Paris Saint-Germain
Jogadores do Manchester United comemoram a vitória e a classificação sobre o Paris Saint-Germain - Anne-Christine Poujoulat/AFP
São Paulo

Parecia improvável, mas o Manchester United conseguiu uma virada heroica sobre o Paris Saint-Germain e, com um gol de pênalti nos acréscimos do segundo tempo, está nas quartas de final da Champions League.

Nesta quarta-feira (6), os ingleses venceram os parisienses por 3 a 1, na capital francesa, e reverteram a derrota sofrida por 2 a 0 na partida de ida, na Inglaterra.

Esta é a segunda edição seguida da Champions que Neymar desfalca o Paris Saint-Germain em uma eliminação na fase de oitavas de final.

Na competição que se encerrou no ano passado, participou da derrota por 3 a 1 no jogo de ida para o Real Madrid. No duelo de volta, que terminou 2 a 1 para os espanhóis e eliminou precocemente os franceses, não jogou pois se recuperava de uma fissura no quinto metatarso do pé direito. Mesma região do pé que o tirou dos dois confrontos com o United nesta temporada, desta vez por fratura.

Com retorno esperado para abril, Neymar assistiu à equipe no Parc des Princes. Na última segunda-feira (4), o brasileiro estava no Rio de Janeiro curtindo o Carnaval no camarote do ex-atacante Ronaldo na Sapucaí.

Neymar assiste à eliminação do PSG para o Manchester United na Champions League ao lado do seu pai
Neymar assiste à eliminação do PSG para o Manchester United na Champions League ao lado do seu pai - Christian Hartmann/Reuters

Apesar de ter sido liberado pelo clube para viajar para o Brasil durante o Carnaval, as imagens do atacante aproveitando o feriado não foram bem recebidas pela mídia especializada da Europa.

Em texto publicado na terça-feira (5), jornal L’Equipe afirmou que a lesão “forçou Neymar a parar de driblar nos campos, mas não pôde impedi-lo de dançar no Brasil”.

A lesão deixará Neymar fora também dos primeiros amistosos da seleção brasileira em 2019, contra Panamá e República Tcheca, nos dias 23 e 26 deste mês, respectivamente.

A equipe do técnico Ole Gunnar Solskjaer abriu o placar com apenas 2 minutos de jogo, gol marcado pelo centroavante belga Romelu Lukaku.

Sem Neymar, lesionado, e Cavani, recém-recuperado de lesão e que esteve no banco a maior parte do tempo, coube ao jovem atacante Kylian Mbappé, 20, tentar guiar o PSG no duelo em Paris.

Com um chute cruzado, ele encontrou o espanhol Bernat na segunda trave, de onde o lateral só precisou desviar para deixar tudo igual. A assistência foi a quinta de Mbappé no torneio, líder da competição nessa estatística.

Autor de um dos gols em Manchester, Mbappé poderia ter se consagrado como o nome da classificação do PSG, mas escorregou diante do goleiro De Gea e perdeu chance incrível quando o placar marcava 2 a 1 para o United.

Precisando de gols para tentar a heroica classificação, os ingleses fizeram o segundo ainda no primeiro tempo, mais uma vez com Lukaku.

Rashford chutou de longa distância e Buffon, que assinou com o clube francês para vencer a Champions que nunca conquistou, largou a bola nos pés do belga.

A derrota por 2 a 1 ainda servia ao PSG. Até que Dalot chutou de longe e a bola desviou no braço de Kimpembe dentro da área do clube francês.

Rashford cobra e marca de pênalti o gol da classificação dos ingleses em Paris
Rashford cobra e marca de pênalti o gol da classificação dos ingleses em Paris - Franck FifeAFP

Com auxílio do VAR, o árbitro marcou a penalidade. Rashford cobrou com força no alto e marcou o terceiro, colocando o Manchester United nas quartas de final e derrubando o bilionário projeto dos franceses, que continuarão perseguindo sua primeira taça da Champions.

No outro confronto do dia, o Porto venceu a Roma por 3 a 1 e também conseguiu reverter desvantagem. Na ida, os italianos venceram por 2 a 1.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.