Descrição de chapéu Futebol Internacional

Neymar perde disputa judicial contra Barcelona por bônus

Jogador do PSG e da seleção terá que pagar cerca de R$ 39,7 milhões aos catalães

Richard Martin
Barcelona | Reuters

O atacante Neymar foi condenado a pagar 6,7 ​​milhões de euros (cerca de R$ 39,7 milhões na cotação atual) ao seu antigo clube Barcelona, depois de perder um processo por um bônus não pago, disseram os campeões espanhóis em comunicado nesta sexta-feira (19).

Neymar trocou o Barça pelo Paris Saint Germain por um valor recorde de 222 milhões de euros (R$ 806 milhões em valores da época) em 2017, mas levou o clube espanhol ao tribunal pelos termos do último contrato que assinou com o Barcelona um ano antes, alegando ter direito a 43,6 milhões de euros (cerca de R$ 255 milhões).

“O Barcelona expressa sua satisfação com o veredicto anunciado hoje em relação ao processo envolvendo o FC Barcelona e o jogador Neymar Jr em relação ao valor do bônus na renovação final do contrato do jogador”, afirmou o comunicado do clube.

“A decisão descartou totalmente o pedido de pagamento de 43,6 milhões de euros do jogador e acatou grande parte da defesa apresentada pelo FC Barcelona, ​​como resultado do qual o jogador deve devolver 6,7 milhões de euros ao clube.”

“Como o representante do jogador tem o direito de recorrer dessa decisão, o clube continuará a defender fervorosamente seus interesses legítimos”, acrescentou.

Neymar durante partida pelo Barcelona
Neymar durante partida pelo Barcelona - Hector Retamal - 29.jul.17/AFP

Os representantes de Neymar não puderam ser encontrados imediatamente para comentar.

Apesar de sua longa disputa legal, o Barcelona tentou contratar Neymar no ano passado e o jogador até parou de treinar com o PSG para tentar forçar a transferência, provocando protestos dos torcedores franceses.

A tentativa fracassou, e o diretor esportivo do PSG, Leonardo, alegou que o Barça não conseguiu chegar o valor pedido pelo clube para transferir o atacante, que formou um poderoso trio de ataque com Lionel Messi e Luis Suárez no seu período na equipe catalã entre 2014 e 2017.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.