Descrição de chapéu Mundial de Clubes 2020

Palmeiras deixa Mundial de cabeça erguida, diz Felipe Melo após perder pênalti

Já Abel Ferreira cita 'cicatrizes' que deixarão time mais preparado para o futuro

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A primeira vez que um campeão da Copa Libertadores ficou em quarto lugar no Mundial de Clubes da Fifa foi sacramentada por um pênalti perdido pelo volante e zagueiro Felipe Melo, 37, do Palmeiras.

Ele errou a última das cinco cobranças contra o Al Ahly (EGI), após a partida terminar empatada em 0 a 0 no tempo regulamentar nesta quinta-feira (11).

Após a derrota na decisão de terceiro lugar, o atleta defendeu a equipe e viu uma melhora no desempenho em relação à derrota para o Tigres (MEX), na semifinal.

"Fizemos [no jogo] aquilo que fizemos no treinamento, mas a equipe deles foi mais capacitada. Infelizmente, a gente perdeu, agora é focar na final que temos no Brasil [Copa do Brasil, contra o Grêmio, em 28 de fevereiro e 7 de março]. Foi um privilégio estar aqui. Infelizmente não conseguimos ser campeões do mundo, mas deixamos o Mundial de cabeça erguida por ter feito nosso melhor", afirmou na entrevista ao SporTV, ainda no gramado.

Gustavo Gómez e Gustavo Scarpa marcaram para o time alviverde na disputa de pênaltis, enquanto Felipe Melo, Luiz Adriano e Rony erraram —o Al Ahly acertou três cobranças.

"Tivemos uma margem de melhora do primeiro jogo. Jogamos contra duas escolas de futebol diferentes. A escola mexicana, contra um time que tem um treinador há dez anos. Jogamos contra um time que de certa forma deu trabalho pro Bayern [Al Ahly, que perdeu por 2 a 0 na semifinal]. Voltamos a não tomar gol em decisão de campeonato. Mas falhamos na hora dos pênaltis, isso foi crucial para eles vencerem", afirmou o capitão Felipe Melo.

Durante a partida, ele erou uma saída de bola na qual o Al Ahly por muito pouco não abriu o placar, ainda no primeiro tempo.

O técnico Abel Ferreira, também ao SporTV, ressaltou, ainda no gramado, que se orgulha da sua equipe, que espera obter uma vaga no próximo Mundial e que o Palmeiras ainda disputa as finais da Copa do Brasil e a Recopa Sul-Americana. "É o privilégio de estar entre os quatro melhores do mundo. Fomos os quartos, temos que aceitar."

Depois, em entrevista coletiva, o técnico de 42 anos também falou sobre aprendizado diante da derrota. "Com toda humildade, foi a primeira vez que estive aqui. Tudo novo, sou extremamente jovem, a equipe também. É uma grande oportunidade crescer com a experiência, que foi negativa, é verdade. A vida nos ensina nos momentos de dor, é quando mais podemos aprender."

“Muita gente queria estar no meu lugar, no lugar dos meus atletas. Essa experiência vai nos deixar mais fortes. Saímos com cicatrizes, mas essas cicatrizes nos tornarão mais preparados para darmos uma resposta no futuro pela aprendizagem que tivemos aqui”, completou o treinador português.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.