Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/01/2005 - 17h05

Aeronáutica afirma que tecnologia e custo justificam compra de novo avião

Publicidade

PATRÍCIA ZIMMERMANN
da Folha Online

A alta tecnologia do novo avião presidencial, batizado de Santos Dumont em homenagem ao aviador e apelidado de AeroLula, foi o principal argumento apresentado pelo comando da Aeronáutica neste domingo para justificar a compra --de US$ 56,7 milhões.

Com o avião, o governo federal espera reduzir em cerca de 70% os custos de vôo do país em relação ao Boeing-707 conhecido como Sucatão, usado atualmente. O valor equivale a uma economia de US$ 5,2 milhões por ano.

Segundo o tenente-brigadeiro-do-ar, Luiz Carlos da Silva Bueno, o avião antigo está desatualizado e não possui especificações técnicas para realizar pousos em alguns aeroportos devido ao ruído que produz. "Quando tratava-se de viagens presidenciais, abria-se uma exceção", diz.

O novo avião tem equipamentos de alta tecnologia e permite pousos em aeroportos de grande altitude, como o de La Paz --situado a 3.600 metros do nível do mar.

Por questões de segurança, o comando da Aeronáutica não divulgou informações sobre os dispositivos de segurança.

Ao todo, apenas seis pilotos da FAB (Força Aérea Brasileira) concluíram treinamentos específicos e estão aptos a pilotar o novo avião presidencial. Outros dois deverão estar habilitados até o final do mês.

Interior

Para Bueno, "o presidente Lula vai ter de emagrecer" para sentir-se confortável na cama de casal do avião --muito estreita. "Não tem ostentação", disse.

O novo avião, com projeto interno personalizado, contém quarto de casal, banheiro com chuveiro, uma sala para o presidente e capacidade de até 55 passageiros, incluindo a tripulação.

Leia mais
  • Novo avião presidencial deve economizar US$ 5,2 mi ao ano
  • Novo avião presidencial pousa em Brasília
  • AeroLula será apresentado oficialmente hoje

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o Sucatão
  • Leia o que já foi publicado sobre o AeroLula
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página