Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/09/2006 - 17h03

PT de Cuiabá suspende Valdebran e instaura comissão para apurar compra de dossiê

Publicidade

da Folha Online

O PT de Cuiabá (MT) suspendeu por 60 dias o filiado Valdebran Padilha da Silva e instaurou comissão de ética para investigar sua participação na compra de dossiê que tenta envolver o candidato ao governo de São Paulo José Serra (PSDB) na máfia das ambulâncias.

Valdebran, que é filiado ao PT do Mato Grosso, foi preso na última sexta-feira pela Polícia Federal em São Paulo, em companhia do advogado e ex-policial federal Gedimar Pereira Passos.

A dupla estava em poder de R$ 1,7 milhão, que supostamente seria utilizado na compra do dossiê. Quem venderia o material era Paulo Roberto Dalcol Trevisan, tio do empresário Luiz Antônio Vedoin, sócio da Planam, empresa que lidera o esquema de compra de veículos superfaturados com dinheiro público.

Os quatro prestam hoje depoimento individual na Polícia Federal em Cuiabá, que posteriormente fará acareação entre os envolvidos.

Em nota, a executiva do PT de Cuiabá afirma que "reprova o procedimento e considera que o comportamento deste filiado é incompatível com sua permanência no partido". O PT acrescenta ainda que "rejeita o denuncismo eleitoral e a produção ilegal de dossiês".

A comissão de ética do partido vai apurar as denúncias envolvendo o filiado e acompanhar as investigações da Polícia Federal para posteriormente tomar as devidas providências.

Leia mais
  • Senador diz que crise chegou ao presidente Lula
  • CPI adia convocação de envolvidos no dossiê para depois das eleições

    Especial
  • Leia cobertura completa da máfia das ambulâncias
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página