Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/03/2007 - 12h00

Lula convida Miguel Jorge para assumir Ministério do Desenvolvimento

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convidou ontem o executivo Miguel Jorge, do grupo Santander, para assumir o Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio. O atual ministro, Luiz Fernando Furlan, pediu para deixar o governo no ano passado.

Jorge esteve ontem no Palácio do Planalto, quando foi convidado pelo presidente Lula a assumir o cargo. Interlocutores do Planalto dizem que ele aceitou o convite.

Folha Imagem
Lula convida Miguel Jorge para assumir Ministério do Desenvolvimento
Lula convida Miguel Jorge para assumir Ministério do Desenvolvimento
Antes dele, Lula tentou trazer outros empresários para o Desenvolvimento, como Abílio Diniz, do Pão de Açúcar, Jorge Gerdau, do grupo Gerdau, e Maurício Botelho, da Embraer. Mas todos recusaram alegando que não poderiam se afastar dos seus compromissos empresariais ou que tinham contratos com o BNDES.

Miguel Jorge de certa já tem familiaridade com o governo, pois é integrante do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social --que reúne empresários, executivos, personalidades da sociedade civil, sindicalistas e membros do governo. O conselho tem como função orientar o governo sobre temas econômicos e de investimento.

Outro que deve ser oficializado no governo hoje é o deputado Reinhold Stephanes (PR), que deve assumir o Ministério da Agricultura. Lula chamou Stephanes para participar de um encontro ao lado do presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP).

O encontro entre Lula, Stephanes e Temer está marcado para as 16h30. Lula seguiu esse mesmo ritual antes de oficializar a nomeação de Geddel Vieira (Integração) e Marta Suplicy (Turismo) para o governo: chamou os indicados para uma conversa no Planalto.

A indicação de Stephanes desagrada a bancada ruralista na Câmara que considera a escolha inadequada por ele não ter ligações com o setor. Economista, o deputado está no seu sexto mandato.

Também passou a ser cotado para o Ministério da Defesa o deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), que perdeu a eleição para a presidência da Câmara para Arlindo Chinaglia (PT-SP) em fevereiro. Aldo entraria no lugar de Waldir Pires, que ficou desgastado no governo por não conseguir evitar uma nova crise no controle do tráfego aéreo do país.

Leia mais
  • PDT manda deputados votarem contra CPI do Apagão Aéreo
  • Walfrido diz que criação de Secretaria de Portos está em aberto
  • Lula cogita três nomes para Desenvolvimento Agrário
  • Moka diz que PT vetou seu nome para Ministério da Agricultura
  • PR abre mão do Ministério dos Transportes se governo criar Secretaria de Portos
  • Lula deve anunciar hoje nome de Stephanes para pasta da Agricultura

    Especial
  • Leia cobertura completa sobre o segundo mandato do governo Lula
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página