Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/08/2006 - 01h57

Seqüestradores de repórter exigem, e Globo transmite manifesto do PCC

Publicidade

da Agência Folha

O diretor de jornalismo da TV Globo São Paulo, Luiz Cláudio Latgê, confirmou no início da madrugada deste domingo (13) a libertação do auxiliar técnico da emissora, Alexandre Coelho Calado, libertado por volta das 22h30 de ontem.

Calado foi deixado nas proximidades da emissora e trouxe com ele um DVD com a exigência de que as imagens fossem divulgadas em plantão e ainda hoje. Caso contrário, o repórter seqüestrado junto com o auxiliar na manhã de ontem e ainda em poder dos criminosos, seria morto.

A TV Globo atendeu e divulgou às 0h28. O boletim foi apresentado pelo jornalista César Tralli e durou 3min36 segundos.

No vídeo, um integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) faz críticas ao sistema penitenciário. Eles pedem um mutirão para revisão de penas e se posiciona contra o RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) e pede melhores condições carcerárias.

Latgê disse que foi uma decisão da emissora, sem participação do governo de São Paulo ou da polícia.

O diretor da emissora informou que o assistente técnico passa bem e já foi embora.

Calado contou que ele e o repórter ficaram o tempo todo encapuzados dentro de um carro parado e com a cabeça abaixada. Por volta das 21h30, o repórter foi levado a outro carro e Alexandre deixado próximo à sede da emissora em São Paulo.

Leia mais
  • Técnico da Globo reaparece após ação criminosa; repórter está sumido
  • Polícia divulga retrato falado de seqüestradores de equipe da Globo
  • Seqüestrados repórter e técnico da Globo

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre seqüestros
  • Leia o que já foi publicado sobre o PCC
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página