Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/08/2006 - 21h53

PUC-MG lança catálogo do patrimônio histórico tombado em MG

Publicidade

THIAGO GUIMARÃES
da Agência Folha

A PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Minas Gerais lançou nesta semana um catálogo digital com informações sobre os 214 bens tombados pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) no Estado.

O Atlas Digital dos Bens Móveis e Imóveis de Minas Gerais é resultado de quatro anos de pesquisas e 102 viagens a 47 cidades mineiras. Disponibilizado em CD, traz dados como a localização por satélite, descrição, fotos, data de tombamento e situação atual dos bens tombados.

Segundo o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da PUC-MG e coordenador do projeto, João Francisco de Abreu, cerca de 10% dos bens catalogados estão em estado "lamentável" de conservação. Os 90% restantes, disse, estão em condições razoáveis ou boas.

Entre os bens em situação crítica, Abreu citou os remanescentes da fazenda do Pombal, em Ritápolis (204 km de Belo Horizonte). O alferes Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792), o Tiradentes, principal líder da Inconfidência Mineira, nasceu na fazenda.

Outros exemplos de imóveis em mau estado de conservação são a antiga estação ferroviária e a casa de saúde Carlos Chagas, ambas em Lassance (280 km de Belo Horizonte). A casa de saúde foi o local em que o médico Carlos Chagas (1878-1934) descobriu, em 1909, a doença que levou seu sobrenome.

Cerca de dez professores e 30 alunos participaram da produção do catálogo, coordenada pelo programa de pós-graduação em geografia da PUC-MG. O custo do projeto foi de R$ 320 mil. A Fapemig (órgão estadual de fomento à pesquisa) entrou com R$ 210 mil e a PUC-MG bancou o restante.

Mapas interativos

O sistema de busca do catálogo permite a identificação dos bens por meio de mapas interativos. "O atlas atende tanto o pesquisador de alto nível como o estudante e o cidadão comum", afirmou o coordenador do projeto.

Os 500 CDs da primeira tiragem, já esgotada, foram distribuídos entre empresários e a comunidade acadêmica. De acordo com Abreu, a PUC-MG irá fazer uma segunda tiragem do catálogo, de mil CDs, que será distribuída para bibliotecas do Estado. Também está prevista a publicação da lista na internet e em meio impresso.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre patrimônio histórico
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página