Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/01/2001 - 19h16

Homem é acusado de leiloar virgem em BH

Publicidade

RANIER BRAGON
da Agência Folha, em Belo Horizonte

O dono de um pensionato de Belo Horizonte está sendo investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais sob a suspeita de ter posto em leilão a virgindade de uma jovem de 18 anos.

Cosme Mendes Filho, 31, colocou há alguns dias nos classificados eróticos do jornal "Estado de Minas" um anúncio com o seguinte texto: "Novidade: para homens que sempre quiseram. Lance mínimo R$ 1.000". A mensagem era seguida do número de telefone de contato.

Policiais da Delegacia de Crimes contra a Mulher fizeram uma busca anteontem no local para onde os interessados eram encaminhados _no bairro Barroca, zona oeste da cidade_ e afirmaram ter constatado que se tratava de um prostíbulo.

A delegada Maria Amélia da Silva disse ter reunido vários elementos, incluindo depoimentos, que comprovariam que as pessoas que ligavam para o telefone do anúncio recebiam de Cosme a garantia de que a "novidade" oferecida era uma virgem de 18 anos, identificada apenas como Vanessa.

O dono do pensionato afirmava aos interessados ter, inclusive, atestado de um ginecologista provando a virgindade da moça.

Levado a depor, Cosme negou à polícia que estaria leiloando uma virgem. Ele disse que queria apenas fazer a promoção de uma boate que pretendia montar, que se chamaria "Virgin Girls" (garotas virgens).

Ele negou também que o pensionato seja uma casa de prostituição e afirmou que a moça que estava sendo apresentada como a "virgem" era, na realidade, uma garota de programa de 21 anos.

A Agência Folha ligou várias vezes hoje para o pensionato.

Na única vez em que a ligação foi atendida, uma mulher, que não quis se identificar, disse que Cosme estava, mas que não iria atender a reportagem. A mulher afirmou também que ele não iria informar o nome de seu advogado.

No pensionato, a polícia apreendeu revistas pornográficas, fotos de mulheres e homens nus, preservativos e anticoncepcionais, além de um álbum com fotos eróticas da suposta virgem.

Além de Cosme, mais três mulheres foram levadas para a delegacia, para prestar depoimentos, sendo liberadas em seguida.

Cosme responderá ao inquérito policial em liberdade. A suposta virgem não havia sido identificada até o final da tarde de hoje pela polícia, que também trabalhava com a hipótese de ela ser menor de idade.

A delegada informou que pretende indiciar o dono do pensionato por favorecimento à prostituição, manutenção de casa de prostituição e rufianismo (viver à custa de prostitutas).

Em caso de condenação, a pena pode chegar a cinco anos de prisão.

O comerciante Alcebíades Guimarães, 46, dono de uma loja de móveis que fica no mesmo prédio do pensionato, disse que desde o início da semana vem recebendo telefonemas de pessoas interessadas "em oferecer um lance pela virgem".

Como o endereço do pensionato e da loja é o mesmo, Guimarães disse acreditar que foi vítima de confusão.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página