Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/06/2000 - 22h09

ACM considera assalto no Rio "muito grave" e defende ação das Forças Armadas

Publicidade

da Folha de S.Paulo

O presidente do Senado, Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), considerou o assalto no Rio "um fato da maior gravidade" e voltou a defender a participação das Forças Armadas nas ações de segurança pública.

"Não dá mais para brincar com a segurança do país. Isso vai acabar acontecendo também com as autoridades, por mais segurança que elas tenham."

ACM quer que o governo "tome as providências" para coibir fatos como esses, entregando a segurança pública aos militares.

"É evidente que os chefes militares não gostam dessa idéia porque eles se acostumaram a uma situação. Mas temos que repensar o papel das Forças Armadas para que elas possam não faltar em horas como essas", disse.

Para ACM, "nós (os políticos) não podemos ficar de braços cruzados, com o povo na rua morrendo e sendo assaltado".

Leia mais sobre o ônibus sequestrado no Rio na Folha Online

Leia mais notícias de cotidiano na Folha Online

Discuta esta notícia nos Grupos de Discussão da Folha Online
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página