Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/04/2001 - 20h54

Moacyr Deriquem é encontrado morto no Rio

Publicidade

KARINE RODRIGUES
da Agência Folha, no Rio de Janeiro

O ator e diretor Moacyr Deriquém, 74, foi encontrado morto, na noite de ontem, em seu apartamento, em Copacabana (zona sul do Rio), onde morava sozinho. Ele foi internado, havia 15 dias, por causa de problemas cardíacos.

A família estranhou porque ele não atendia o telefone e decidiu ir até o apartamento. Ele foi encontrado morto na cama, vítima de um ataque cardíaco. O corpo vai ser cremado segunda-feira, às 9h da manhã, no crematório do Caju, na zona norte da cidade.

Deriquém iniciou a carreira artística em 1949, no Teatro do Estudante, aos 23 anos, contrariando a vontade dos pais. Foi um dos príncipes do Teatrinho Trol e galã no programa "Neide no País das Maravilhas", programas extinta TV Tupi.

Ele atuou também em chanchadas de sucesso produzidas pela Atlântida, como "Vamos com calma" e "Colégio de brotos", ambas dirigidas por Carlos Manga e lançadas em 1956. Nesta última, Deriquem trabalhou ao lado de Oscarito. A fita foi recorde de bilheteria.

Nas décadas de 1970 e 1980, Deriquém participou de várias novelas da Rede Globo, entre elas "Casarão" e "Cambalacho". Em meados dos anos 80, ele assumiu o cargo de diretor do Teatro Villa-Lobos, em Copacabana.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página