Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/06/2000 - 16h47

Família contesta laudo de refém morta no Rio

Publicidade

da Agência Folha, em Fortaleza

O advogado da família de Geísa Firmo Gonçalves quer mais detalhes sobre a morte da moça. Ele diz que o laudo que a família tem sobre o caso não especifica de que arma partiram os tiros. O advogado deve ir para o Rio na próxima quinta-feira, em busca de documentos. Caso ele não consiga as informações que deseja, vai pedir uma exumação.

Depois do caso do ônibus 174, qual seria a melhor solução para evitar cenas como aquelas? Vote

Clique aqui para ler toda a cobertura do caso na página especial Pânico no Rio

Leia mais notícias de cotidiano na Folha Online

Discuta esta notícia nos Grupos de Discussão da Folha Online
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página