Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/02/2002 - 18h36

Imperatriz Leopoldinense tenta o tetracampeonato hoje

Publicidade

SABRINA PETRY
da sucursal da Folha, no Rio

A Imperatriz tenta hoje o tetracampeonato, com o enredo "Goytacazes... Tupi or not Tupi, In a South American Way", dedicado à cidade de Campos, reduto eleitoral do governador Anthony Garotinho (PSB). A escola costuma ter desfiles corretos, mas que não empolgam o público, e os campeonatos vencidos acabam provocando polêmicas.

A Imperatriz recebeu R$ 1,8 milhões da Prefeitura de Campos para falar das "belezas" da cidade, mas a carnavalesca Rosa Magalhães preferiu contar a história dos índios goitacás, primeiros habitantes da região, porque, segundo ela, não havia nenhuma beleza no local. Apesar do marketing frustrado, o prefeito da cidade, Arnaldo Vianna, vai desfilar ao lado da mulher, Ilsan Vianna, sobre um dos carros alegóricos.

Hoje também desfila a Mangueira, escola mais tradicional do Carnaval carioca, que promete inovar ao levar um colorido nos seus desfiles. A novidade não agradou muito os integrantes da Velha Guarda, como Dona Zica, que disse achar que a mistura descaracteriza a escola.

O enredo da agremiação é "Brasil com "z" é pra Cabra da Peste, Brasil com "s" é Nação do Nordeste". A escola terá encenações no desfile e promete levar para a avenida até mesmo uma quadrilha.

A Império Serrano, terceira escola de hoje, irá homenagear o escritor Ariano Suassuna, com o enredo "Aclamação e Coroação do Imperador da Pedra do Reino: Ariano Suassuna".

O escritor pernambucano, que detesta viajar e prefere viver isolado numa fazenda no interior de Pernambuco, virá ao Rio especialmente para desfilar no último carro alegórico. O desfile também vai lembrar outros livros do autor, como "O Auto da Compadecida" e "A Mulher Vestida de Sol".

A Mocidade vem em seguida, falando da magia do circo com "O Grande Circo Místico". A escola é uma das poucas que optaram pela utilização da nova iluminação da Marquês de Sapucaí e vai desfilar iluminada pelas próprias cores.

Cerca de cem profissionais de circo estarão na avenida. Serão malabaristas, contorcionistas, trapezistas, palhaços, engolidores de fogo e de facas. A comissão de frente, promete o presidente Paulo Vianna, será uma surpresa. A escola também levará para o Sambódromo um "globo da morte", em um dos seus carros alegóricos.

O Amazonas será lembrado no enredo da Portela, "Amazonas, Esse Desconhecido! Delírios e Verdades do Eldorado Verde". A idéia é mostrar que o Estado não é apenas uma grande floresta. Serão contadas um pouco da história e da cultura da região.

A Viradouro neste ano vai falar de liberdade, de solidariedade e do próprio Carnaval, com o enredo "Viradouro, Vira-Mundo, Rei do Mundo". Luma de Oliveira é a madrinha de bateria da escola.

A primeira escola a desfilar hoje é a Porto da Pedra, campeã do Grupo de Acesso do ano passado. Ela vai contar a história de Petrópolis, com o enredo "Serra Acima, Rumo à Terra dos Corados".

Veja a ordem do desfile de hoje:

  • Porto da Pedra, às 21h
  • Mangueira, às 22h10
  • Império Serrano, às 23h20
  • Mocidade Independente de Padre Miguel, à 0h30
  • Imperatriz Leopoldinense, à 1h40
  • Unidos do Viradouro, às 2h50
  • Portela, às 4h


  • Leia mais notícias sobre o Carnaval
     

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página