Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/12/2000 - 22h00

RETROSPECTIVA: Ronaldo estoura o joelho pela segunda vez

Publicidade

da Folha Online

Depois de ficar 143 dias fora dos campos, o atacante Ronaldo calou o estádio Olímpico de Roma, Itália, ao sofrer a segunda ruptura do tendão patelar do joelho direito.

Era 12 de abril, na semifinal da Copa da Itália. A Inter de Milão perdia por 2 a 1 para a Lazio. Aos 14min do segundo tempo, o jogador entrara em campo.

Mais seis minutos, Ronaldo tentou um drible em velocidade e caiu no chão. Foi carregado de maca. Após rápida consulta com o médico da Inter, foi levado de ambulância para o hospital.

No mesmo dia, foi transportado para a clínica Pitié-Salpêtrière, em Paris, onde em novembro passado sofrera a primeira cirurgia no local. Na mesma noite, o atacante foi submetido a uma operação, que durou duas horas.

Ronaldo, na ocasião, com 23 anos, era o único jogador da história a ser eleito duas vezes o melhor do mundo pela Fifa, havia se tornado embaixador da ONU, estava casado havia quatro meses, seu filho havia nascido seis dias antes.

A recuperação da primeira cirurgia havia sido relâmpago e considerada quase um fenômeno pelo médico francês Gérard Saillant e pelo fisioterapeuta particular, Nilton Petrone, o Filé.

O segundo retorno estava previsto para abril de 2001, mas Saillant e Petrone já liberaram o atacante para treinar com bola em dezembro.

Clique aqui para ver toda a retrospectiva do ano 2000



 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página