Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
06/02/2007 - 11h42

"Fiscal", Lula vê Pan-2007 como vestibular para Copa e Olimpíada

Publicidade

CLARICE SPITZ
da Folha Online, no Rio

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira, na inauguração do Centro de Operações Tecnológicas para o Pan-Americano do Rio-2007, que o evento deve servir como uma espécie de "vestibular" para que o Brasil possa abrigar competições de grande porte, como uma Copa do Mundo e uma Olimpíada.

"Será uma espécie de vestibular para a nossa competência de promover eventos esportivos. O Brasil só vai dar passos mais à frente, só vai ter a Olimpíada e a Copa do Mundo, se conseguir sair desse Pan mostrando que nós temos competência", disse o presidente.

De acordo com Lula, o país estará sob os olhares de todo o mundo, e por isso precisa dar um bom exemplo. "Tudo o que acontecer será relatado pelos atletas, pela imprensa, pelos especialistas. Estará todo mundo de olho no que está acontecendo."

Até agora, o governo federal já gastou R$ 1,5 bilhão com os Jogos, um aumento de 747,46% em relação ao primeiro orçamento --em 2002, a previsão era de R$ 177 milhões. "A responsabilidade será do governo do Estado e do governo federal. E eu já tinha dito que o governo federal não medirá esforços", disse Lula, que já havia ressaltado que vai fiscalizar os gastos com o evento e quer relatórios sobre o que está acontecendo a cada 15 dias.

No total, o Pan vai custar R$ 3 bilhões aos cofres governamentais (incluindo gastos estaduais e municipais). Inicialmente, seriam R$ 532 milhões.

Apesar dos enormes gastos, todas as obras do torneio estão atrasadas. O ginásio do Maracanãzinho, que é estadual, mas recebeu socorro financeiro federal, e o estádio olímpico João Havelange deverão ficar prontos em junho, um mês antes da abertura do evento.

Centro de Operações Tecnológicas

O centro inaugurado nesta terça, com a presença de ministros, entre eles o do Esporte, Orlando Silva, e do governador do Rio, Sérgio Cabral, servirá para dar suporte técnico a todos os computadores e servidores usados no Pan.

Ele gerenciará toda a informação, os resultados e a logística dos Jogos. A empresa Atos Origin, que já trabalhou nos Jogos de Atenas-2004 e vai ajudar em Pequim-2008, vai ser responsável pela montagem do centro.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o Pan-2007
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página