Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/05/2001 - 00h03

Nos pênaltis, Marcos brilha e coloca o Palmeiras nas semifinais

Publicidade

da Folha Online

O Palmeiras conquistou um resultado histórico na noite desta quarta-feira, em um Mineirão lotado, e se classificou para as semifinais da Taça Libertadores.

Depois do empate em 2 a 2 no tempo regulamentar _esteve atrás do placar por duas vezes_, a equipe paulista venceu nos pênaltis por 4 a 3 e avançou na competição. Confira os melhores lances.

Na decisão por penalidades, quem brilhou foi o goleiro Marcos. Ele defendeu três cobranças e colocou o Palmeiras na fase seguinte. Essa será a terceira vez consecutiva que o time do Parque Antarctica chega às semifinais.

O Boca Juniors, que eliminou o Vasco, será o adversário no confronto que vale vaga na final do torneio. A primeira partida contra os argentinos será em Buenos Aires, na próxima quarta-feira.

Além de ter classificado o Palmeiras, Marcos salvou o meia Alex de sair de campo como vilão. O jogador perdeu um pênalti aos 24min do primeiro tempo, quando o time já perdia por 1 a 0, e voltou a desperdiçar uma cobrança na decisão após o tempo normal.

O jogo
A partida foi bastante movimentada desde seu início. Logo aos 6min, Alessandro driblou Felipe dentro da área, chutou cruzado, no canto direito de Marcos, e abriu o placar para o Cruzeiro.

O time da casa dominava o jogo, mas aos 23min, Felipe lançou Alex na área, o goleiro André se chocou com o palmeirense e o juiz Carlos Eugênio Simon marcou pênalti. O próprio meia cobrou, mas acertou a trave direita de André.

Com o resultado adverso, o técnico Celso Roth mudou o ataque no intervalo, colocando Tuta e Basílio nos lugares de Fábio Júnior e Juninho, respectivamente.

As mudanças surtiram resultado. O Palmeiras, mais rápido, alcançou o empate logo aos 8min, em cobrança de falta de Arce.

Os paulistas tiveram pouco tempo para comemorar. Seis minutos depois, Ricardinho cruzou da direita, a zaga palmeirense parou, e Cris, de cabeça, colocou o Cruzeiro novamente à frente no placar.

Mas a cinco minutos do final, o também zagueiro Alexandre imitou o rival cruzeirense, aproveitou falha da defesa, e tocou de cabeça no ângulo esquerdo de André. O gol levou a decisão da vaga para os pênaltis.

Pênaltis
Marcelo Ramos cobrou o primeiro e fez. Alex, do Palmeiras, acertou novamente a trave de André, assim como fez no tempo normal.

Cris marcou, com categoria, o segundo do Cruzeiro, e Lopes, da mesma forma, fez o primeiro dos paulistas.

Depois, as duas equipes propiciaram um "festival de erros" aos torcedores que compareceram ao Mineirão. Marcos defendeu os chutes de Luisão e Ricardinho, enquanto Jackson chutou por cima.

O Palmeiras também desperdiçou, com Galeano e Felipe, mas Arce converteu e empatou em 2 a 2.

Marcus Vinícius e Fernando fizeram a seguir e mantiveram o placar empatado _3 a 3. Mas o goleiro Marcos voltou a brilhar e defendeu o chute de Marcos Paulo.

Na cobrança decisiva, Muñoz, que entrou aos 11min do segundo tempo no lugar do contundido Tuta, cobrou bem e o Palmeiras se classificou às semifinais.

CRUZEIRO
André; Neném (Marcos Paulo), Cris, Luisão e Alex; Cléber Monteiro, Marcus Vinícius, Ricardinho e Jorge Wágner (Jackson); Alessandro (Marcelo Ramos) e Oséas.
Técnico: Luiz Felipe Scolari

PALMEIRAS
Marcos; Arce, Alexandre, Leonardo e Felipe; Galeano, Fernando, Alex e Lopes; Juninho (Basílio) e Fábio Júnior (Tuta) (Muñoz).
Técnico: Celso Roth

Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Juiz: Carlos Eugênio Simon
Renda: não divulgada
Público: 60 mil pessoas
Cartões amarelos: Arce, Muñoz, Leonardo, Lopes e Galeano (P); Neném (C)
Gols: Alessandro, aos 6min do primeiro tempo; Arce, aos 8min, Cris, aos 14min, e Alexandre, aos 40min do segundo.

Leia mais sobre a Libertadores:

  • Home

  • Calendário

  • Classificação

  • Artilheiros

  • Regulamento

  • Campeões

  • História

  • Grupos de discussão

  • Enquete

  • Links


  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página