Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/09/2007 - 14h54

Empresário de Kerlon ataca e chama Emerson Leão de "burro"

Publicidade

da Lancepress

O procurador do cruzeirense Kerlon, Mino Raiola, criticou o treinador Leão, do Atlético-MG, por causa das declarações, ao final do clássico mineiro no domingo. Na ocasião, o técnico disse que Kerlon estava se arriscando ao realizar o "drible da foca".

"Eu temo, num futuro, ele ficar fora muitos anos se um dia tomar um chute veloz e grave no rosto, para depois nunca mais jogar futebol. Torço para que isso não aconteça nunca. Mas ele está dentro do regulamento", disse Leão, após a partida.

Indignado, Mino Raiola defendeu o jogador e manifestou o interesse em entrar com uma ação judicial contra Leão.

"Esse tipo de declaração estimula uma reação contra o jogador, que está só mostrando a sua arte para o público. Ele não faz isso para humilhar. Quem tem um pouco de inteligência percebe. Temos de proteger as jóias do futebol. Esse Leão é um burro, que nunca ganhou nada", declarou.

O alvo das críticas era mesmo Leão, que conquistou, por exemplo, como treinador, títulos como o Brasileiro-2002, pelo Santos, e o Paulista-2005, pelo São Paulo. Para o empresário, a falta de Coelho foi normal, mas a declaração do treinador foi "inadmissível".

Acompanhe as notícias em seu celular: digite o endereço wap.folha.com.br

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página