Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/05/2002 - 23h43

Corinthians sofre para vencer o Brasiliense na 1ª final da Copa-BR

Publicidade

ALEC DUARTE
da Folha Online

O Corinthians venceu a primeira partida da final da Copa do Brasil contra o Brasiliense por 2 a 1 e terá apenas a vantagem do empate para o jogo de volta, na próxima quarta-feira, em Taguatinga.

A arbitragem do gaúcho Carlos Eugênio Simon foi bastante contestada pela equipe do ex-senador Luiz Estevão. Os jogadores reclamaram de uma falta de Gil em Tiago no lance do segundo gol do rival, e ainda de um pênalti sofrido por Carioca nos últimos minutos da partida.

Após o apito final, o técnico Péricles Chamusca partiu para cima do juiz que representará o Brasil na Copa do Mundo, mas a polícia entrou em ação e o impediu de falar com Simon.

O Corinthians começou pressionando o Brasiliense, mas se surpreendeu com o bom toque de bola do adversário, que chegou a sua primeira final da Copa do Brasil.

A equipe de Brasília tentava explorar os contra-ataques, mas era barrada pelos volantes Vampeta e Fabrício. Já o Corinthians usava bem o lado esquerdo com Kléber e Gil, mas não conseguia concluir para o gol.

A melhor chance dos donos da casa surgiu aos 23min do primeiro tempo, através de uma jogada de Gil, que tocou para Ricardinho. O meia chutou cruzado e Deivid entrou de carrinho, mas desviou para fora.

No decorrer do primeiro tempo o Brasiliense foi conquistando mais confiança e apertou a marcação em cima do adversário, levando algum perigo ao gol de Dida com o artilheiro da equipe, Wellington Dias.

O atacante Deivid confirmou a sua posição de artilheiro da Copa do Brasil logo no começo da segunda etapa. Ele aproveitou o cruzamento de Gil e fez 1 a 0.

O Brasiliense não deixou nem os corintianos comemorarem e no minuto seguinte Maurício deixou tudo igual, após grande jogada de Gil Baiano, que tocou a bola entre as pernas de Vampeta.

Depois do empate, os visitantes cresceram em campo e não se intimidaram.

O Corinthians só conseguiu voltar a ficar à frente no placar em um lance que Gil acabou derrubando o zagueiro Tiago sem intenção, avançou e cruzou para Deivid marcar.

O ex-santista chegou a 12 gols na Copa do Brasil e tornou-se o maior artilheiro da história da competição, superando Washington, que havia feito 11 no ano passado.

"Só tenho a agradecer ao Gil pelos dois passes que ele me deu", disse Deivid ao final da partida.

Em desvantagem no placar, o Brasiliense foi para o ataque. Esteve próximo de empatar, quando o meia Carioca foi empurrado dentro da área pelo zagueiro Anderson, mas Simon deixou de marcar o pênalti.

CORINTHIANS:
Dida; Rogério, Fábio Luciano, Anderson e Kléber; Vampeta, Fabrício e Ricardinho; Gil, Leandro (Renato) e Deivid.
Técnico: Carlos Alberto Parreira

BRASILIENSE:
Donizeti; Moisés, Aldo, Tiago e Emerson; Evandro, Carioca, Maurício e Gil Baiano; Wellington Dias e Jackson (Weldon).
Técnico: Péricles Chamusca

Gols: Deivid aos 8min e aos 35min, Maurício aos 9min do segundo tempo
Cartões Amarelos: Fábio Luciano (C), Anderson (C), Fabrício (C), Aldo (B), Carioca (B) e Tiago (B).
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Juiz: Carlos Eugênio Simon (RS)

Saiba tudo sobre a Copa do Brasil:
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página